Motorista Comprometido

Motorista Comprometido
Arquivo: HighPluss Treinamentos, 2017.

Notícias

quinta-feira, 8 de março de 2012

DIA INTERNACIONAL DAS MULHERES: A GARRA FEMININA NOS TRANSPORTES

DIA INTERNACIONAL DA MULHER: Elas mostram força e beleza e melhora o setor de transportes
Empresas de ônibus que têm contratado mulheres acabam contando com resultados positivos que também beneficiam os passageiros

ADAMO BAZANI – CBN

CONFIRA ESTA MATÉRIA ESPECIAL DO JORNAL CANAL DO ÔNIBUS SOBRE HISTÓRIAS QUE EMOCIONAM E INCENTIVAM. SÃO MULHERES QUE TRAZEM UM JEITO ESPECIAL NO SETOR DE TRANSPORTES COLETIVOS

Quem vê um ônibus com seus vários metros de comprimento e muitas toneladas pode pensar. “Um veículo desse só pode ser comandado por pessoas fortes!. Imagine, estar sob sua responsabilidade dezenas ou até centenas de vidas de uma só vez?”.
Quem pensa assim está certo. Muito mais, no entanto, que força física, cuidar de tantas vidas é necessário ter força de caráter, personalidade e de zelo.
Características típicas da mulher, que está cada vez mais presente no setor de transportes coletivos.
Antes formado majoritariamente por homens, o segmento tem acertado ao dar mais oportunidade às mulheres. E são as próprias empresas que dizem isso.
A gestora de qualidade do Grupo Leblon Transporte de Passageiros, do Paraná, Daniele Thays Franco Bariviera, diz que a postura da mulher pode colaborar para a melhoria da prestação de serviços à população.
“A mulher é mais cuidadosa, tem mais cautela e contribui para o dia a dia em geral dos transportes” – disse Daniele, que aliás, é a primeira mulher a coordenar a gestão de qualidade da empresa que presta serviços no rigoroso sistema da RIT – Rede Integrada de Transportes, que conta com os corredores de ônibus e estações tubo em Curitiba e Região Metropolitana, sendo exemplo de mobilidade para diversos países.
Dia das mulheres

Profissional de transporte ao lado de ônibus no rigoroso sistema de Curitiba e Região Metropolitana que é exemplo mundial de mobilidade. Várias empresas no processo de seleção dizem não diferenciar homens e mulheres, o que importa é o profissionalismo. Mas o zelo feminino e a atenção aos detalhes, além de um jeito mais caprichoso, acrescentam qualidade aos serviços.

Daniele explica que a Leblon não faz discriminação entre homens e mulheres nos processos de seleção e até mesmo de promoção. O que importa é o profissionalismo, mas diz que as mulheres têm se destacado pelo seu maior senso de atenção aos detalhes e interesse em aprender.
“Percebo a dedicação das mulheres nos cursos e treinamentos de qualidade” – disse Daniele que ministra palestras e cursos para os funcionários.
As empresas de ônibus acabam virando uma extensão das famílias das mulheres, que levam o instinto de proteção para as garagens.
Na SBCTrans, empresa que presta serviços de transportes em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, trabalham 290 mulheres.
Destaque para mãe e filha que, apesar de atuarem em horários diferentes, trazem todo o carinho do lar para a empresa e para os passageiros.
Trata-se da cobradora Maria Brandina Ferreira e a filha, a motorista, Silmara Ferreira Menezes dos Reis.
A mãe diz ter orgulho de ver a filha à frente do volante e que torná-la motorista foi um objetivo da família.
O pai de Silmara, Hilton Canuto Ferreira, foi motorista por cerca de 30 anos. Boa parte deles, na Auto Viação ABC, empresa do mesmo Grupo da SBCTRans.
Mesmo depois de Hilton ter se separado de Brandina, o casal ficou amigo. Isso porque, todos se uniram para que a filha conseguisse a carta que a qualificaria para ser motorista de ônibus.
Carina Barbosa, hoje assessora de tráfego da Leblon de Mauá, sempre gostou da profissão de dirigir. Seu pai era caminhoneiro e desde os 15 anos ela já manobrava o veículo do pai. Mesmo quando ele deixou o ofício, Carina continuou a dirigir. Primeiro fez entregas de carga pela empresa Braspress e depois foi dirigir ônibus na Leblon, ainda no Paraná.
Apesar de ser mais percebido pelos passageiros o fato de mulheres dirigirem ou cobrarem nos ônibus, são várias mulheres ocupando diversos cargos em companhias de transportes, fundamentais para a organização das viações e bom atendimento aos usuários.
São guerreiras que atuam nas áreas de limpeza, administração, recepção, RH – Recursos Humanos, qualidade e até mesmo na direção de grandes grupos de transportes.
Um dos exemplos mais bem-sucedidos é de Maria Beatriz Setti Braga. A empresária está à frente de grandes negócios, como a Metra – Sistema Metropolitano de Transportes, empresa que opera o corredor de ônibus e trolebus que liga São Mateus, na zona Leste de São Paulo, a Jabaquara, na zona Sul da Capital Paulista, passando pelos municípios de Santo André, Mauá (Terminal Sônia Maria), São Bernardo do Campo e Diadema, além da extensão entre Diadema, no ABC Paulista, e a Estação Berrini de trens da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), na zona Sul de São Paulo.
Beatriz comanda as empresas com força e determinação, mas sem deixar o lado típico do cuidado e da visão carinhosa pelas pessoas.
Exemplos não faltam de mulheres bem sucedidas em todas as áreas: na família, na vida pessoal e na área dos transportes.
Além das que atuam diretamente no mercado de trabalho, as mulheres são fundamentais em qualquer profissão. Isso porque, mesmo em seus lares, mães, irmãs e esposas dão apoio, força e estabilidade para os homens que estão no mercado, no dia a dia. São elas que passam muitas vezes o equilíbrio para os homens se tornarem seres humanos e profissionais melhores.
Esta matéria não se trata de querer diferenciar homem e mulher. Mas mostrar que, apesar do preconceito existir ainda, principalmente na área de transportes, as mulheres vêm conquistando seu espaço e acrescentam muito na vida de cada passageiro, consumidor, usuário e individual das pessoas.

Publicado em 08/03/2012 por Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes. Blogpontodeonibus

Nenhum comentário:

Postar um comentário