Motorista Comprometido

Motorista Comprometido
Arquivo: HighPluss Treinamentos, 2017.

Notícias

sexta-feira, 16 de março de 2012

Dicas para uma viagem segura de caminhão

A dica mais importante e fundamental para você não ter dor de cabeça em sua viagem é fazer, regularmente, a manutenção preventiva do veículo. Na hora de pegar a estrada, o ideal é que o caminhoneiro tome algumas precauções para evitar que eventuais contratempos possam interferir na tranquilidade da viagem.

Segundo o especialista em trânsito e transporte, Marcio José Pinheiro, a manutenção deve ser preventiva e uma checagem simples, que não leva mais que 15 minutos um dia antes da viagem, pode evitar problemas. “Se o caminhoneiro já tem o hábito de fazer as revisões recomendadas pelo fabricante, a checagem simples antes de cada jornada é rápida e garante uma viagem tranquila”.

O prazo da manutenção tanto para carretas como cavalos é diferente. No caso do veículo, cada fabricante especifica a quilometragem para revisão, ao passo que, no caso da carreta é aconselhável que seja feita uma revisão completa (sistema de freios, suspensão, pino-rei, sistema elétrico, sistema de ar) a cada retorno de viagem. Mas o especialista alerta que em ambos os casos não é indicado efetuar a revisão horas antes da viagem. “Faça a checagem com um dia inteiro de antecedência para, caso necessário, ter tempo para providenciar qualquer reparo”.

Abaixo os itens mais importantes para o caminhoneiro garantir que o percurso seja seguro e evitar problemas de última hora.

No caminhão

1- Verificar a documentação, tais como nota fiscal da carga, habilitação do condutor, documento do veículo, motorista e carga;
2- Para evitar acidentes, sempre checar freios (cavalo e carreta) cuícas (elemento do sistema de freio especificamente da carreta) mangueiras, óleo de freio e flexíveis;
3- Conferir suspensão (molas, feixe de molas), observar se não existe nenhuma mola fora do feixe, se a mola ou o feixe estão quebrados. Apenas olhando é possível checar a suspensão.
4- Constatar se estão em dia a quinta-roda, pino-rei e o gavião (equipamento que trava o pino-rei na quinta-roda). Caso um deles não funcione, a carreta pode se desengatar do “cavalo” e causar um desastre;
5- Checar a carga da bateria (não é possível o motorista realizar esta tarefa sozinho, deve solicitar diretamente à concessionária), bem como todo o sistema elétrico, testando manualmente todas as luzes (freio, painel, ré, posição e direção) tanto do “cavalo” como carreta;
6- Verificar se os pneus estão alinhados e calibrados – inclusive o pneu-socorro (ou estepe). Verificação visual se o pneu não apresenta bolhas de ar, se estão tortos, desgastados. A melhor dica caso esteja com algum problema é mandar o veículo para alinhar em empresas especializadas em alinhamento e balanceamento;
7- Verificar luzes, incluindo faróis, lanternas, indicadores de direção (pisca-pisca), pois é a única comunicação com os demais veículos, além disso, é necessário garantir boa visibilidade em ambiente noturno;
8- Averiguar óleo do motor;
9- A consistência e quantidade do óleo da direção hidráulica também devem ser verificadas para não enrijecer a direção;
10- Atentar-se para limpadores de para-brisas que não podem estar ressecados. Não existe nenhum produto para umedecer, a solução é trocar a peça;
11- Constatar se o sistema de rastreamento está funcionando, caso contrário poderá travar o veículo a qualquer momento. O mais recomendável é o motorista solicitar ao técnico da empresa a verificação do sistema;
12- Ter em mãos telefones importantes, como polícia, corpo de bombeiro, transportadora e destinatário.

Para cargas

1 – Checar documentação necessária: ficha de emergência (onde constam as informações necessárias para atendimento das emergências, isolamento, EPIs) e o envelope de transporte, onde vai acondicionada a ficha de emergência e a nota fiscal, com os dados da transportadora;
2 – Para evitar tombamentos, um funcionário (conferente) da transportadora deve verificar cuidadosamente o acondicionamento da carga dentro do veículo, como excessos de altura, peso e largura, junto ao motorista do caminhão;
3- Separar cargas incompatíveis para segurança, como, por exemplo, alguns produtos perigosos que não podem ser misturados com alimentos ou produtos de uso animal e/ou humano. Novamente é o funcionário da transportadora quem realiza esta função, com acompanhamento do motorista apenas, pois ele também é responsável pela carga;
4 – Checar cordas, lonas e lacre para amarração adequada da carga;
5 – Em caso de transporte de produtos perigosos, conferir kit de emergência e EPIs (Equipamento de Proteção Individual).

No trecho

1 – Fazer paradas regulares para descanso quando a viagem for longa, estacionando prioritariamente em pontos programados. É recomendável que a parada seja feita a cada 2 horas com, pelo menos, 15 minutos de intervalo;
2 – Durante as paradas, não deixar o caminhão destrancados e em locais com pouca visibilidade;
3 – Não deixar objetos de valor que chamem atenção;
4 – Seguir as regras de direção defensiva (não ultrapassar o limite da velocidade, não fazer ultrapassagens desnecessárias e perigosas);
5 – Respeitar sinalização e demais leis de trânsito;
6 – Não dar carona a estranhos;
7 – Não comentar com estranhos sobre a carga e local de destino.

Em caso de assalto

1 – Mantenha a calma
2 – Peça autorização dos delinquentes para fazer qualquer movimento
3 – Não faça perguntas
4 – Responda o que for perguntado
5 – Colabore com os ladrões
6 – Não os encare em momento algum
7 – Jamais tente qualquer reação
8 – Nunca ande armado (inclusive é proibido por lei)
9 – Fique atento a tudo para prestar informações precisas à polícia
10 – Após o assalto ligue para a polícia e faça um Boletim de Ocorrência na delegacia mais próxima.

Fonte: Brasil Caminhoneiro
Publicado em 16/03/2012 por Rafael Brusque Toporowicz no site
http://blogdocaminhoneiro.com/dicas-para-uma-viagem-segura-de-caminhao

Nenhum comentário:

Postar um comentário