Motorista Comprometido

Motorista Comprometido
Arquivo: HighPluss Treinamentos, 2017.

Notícias

terça-feira, 31 de julho de 2012

Greve dos Caminhoneiros deve chegar ao fim

Greve dos caminhoneiros: Em reunião com centrais sindicais, governo pede prazo até o dia 08 de agosto para dar resposta às reivindicações e greve deve ser suspensa. GREVE DS CAMINHONEIROS: Categoria deve voltar ao trabalho Resposta do Governo quanto às reivindicações deve ser dada até 08 de agosto mediante fim dos bloqueios. ADAMO BAZANI – CBN O Governo Federal disse que até dia 08 de agosto deve dar uma resposta quanto às reivindicações dos caminhoneiros em greve desde o dia 25 de julho. No entanto, para isso, a categoria deve terminar com as ondas de bloqueios e protestos nas estradas que têm ocasionado desabastecimento em alguns estados, dificuldade de escoamento da produção nas indústrias e frigoríficos, além de grandes atrasos nos horários dos ônibus rodoviários. Os caminhoneiros concordaram e devem voltar ao trabalho. O ministro dos transportes, Paulo Sérgio Passos, representantes sindicais e técnicos da ANTT – Agência Nacional dos Transportes Terrestres se reuniram para tentarem chegar a um acordo. A greve não é unanimidade entre as centrais reunidas no encontro. A CNTA – Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos é contra as paralisações, posição bem diferente de uma das entidades que organizaram os piquetes, o MUBC – Movimento União Brasil Caminhoneiro. As duas representações concordam, no entanto, sobre o que chamam de necessidade de mudança da Lei 12.619, sancionada pela presidente Dilma Rousseff. A lei tenta regulamentar a profissão de motorista de caminhão e de ônibus nas estradas brasileiras. As fiscalizações começaram nesta segunda-feira, MAS AGORA ESTÃO SUSPENSAS POR 30 DIAS. A carga horária diária dos motoristas não pode ser superior a 09 horas ininterruptas. O descanso ininterrupto entre uma jornada e outra deve ser de 11 horas. Já o descanso semanal total deve somar 35 horas. A lei também obriga, com base em estudos de medicina de tráfego, uma parada de 30 minutos a cada quatro horas ao volante. Os caminhoneiros dizem que a não flexibilização de jornada pode fazer com que os ganhos financeiros caiam, principalmente para os transportadores autônomos, que precisam fazer vários fretes para que o negócio seja vantajoso. Além disso, argumentam que as rodovias no país não oferecem condições para o cumprimento da lei, sem locais adequados e seguros para as exigências das paradas de descanso. O Governo contra-argumenta dizendo que a regulamentação da carga horária dos motoristas é importante para evitar abuso da mão de obra, muito recorrente no setor de transportes, mais ainda no de cargas, e reduzir o número de acidentes, boa parte causada pelo sono, cansaço e falta de concentração dos motoristas. O possível baixo valor dos fretes, as exigências maiores para novos motoristas receberem permissão da ANTT para trabalharem e o impedimento de transportadores de cooperativas fazerem serviços autônomos são outros motivos de queixas dos caminhoneiros. Publicado em 31/07/2012 por Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes. Blogpontodeonibus

Nenhum comentário:

Postar um comentário