Motorista Comprometido

Motorista Comprometido
Arquivo: HighPluss Treinamentos, 2017.

Notícias

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Programa Transportadora da Vida reduz em 32% acidentes envolvendo caminhões


Ocorreu na manhã de quarta-feira, 12, a solenidade de certificação de 35 empresas participantes do Programa Transportadora da Vida 2012, uma parceria entre o SETCERGS e a Fundação Thiago de Moraes Gonzaga. Instituído em 2006, o programa tem por objetivo reconhecer as empresas de transporte rodoviário de cargas que assumiram o compromisso com a vida, levando aos seus motoristas, familiares e comunidade, o conhecimento e a conscientização da responsabilidade durante a condução dos veículos.
A solenidade realizada no auditório do Centro de Eventos FIERGS foi prestigiada pelo Secretário de Infraestrutura e Logística do RS (SEINFRA/RS), Caleb de Oliveira; o comandante do Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM), Coronel Carlos Magno Schwartz Oliveira; a presidente da Fundação Thiago de Moraes Gonzaga, Diza Gonzaga; o presidente José Carlos Silvano, diretores e associados do SETCERGS.
Diza Gonzaga lembrou que o trânsito no Brasil apresenta números de uma guerra. "São mais de 50 mil mortes e 300 mil pessoas mutiladas ao ano. Entretanto, esses dados não são exatos porque só contabilizam os óbitos registrados nos locais dos acidentes, o que certamente elevaria as estatísticas para mais de 100 mil", declarou a presidente da Fundação, ressaltando que atualmente o país ocupa o quarto lugar em vítimas do trânsito.
Portadora de uma notícia animadora para mudar esse quadro trágico, Diza revelou que a parceria da Fundação Thiago de Moraes Gonzaga com o SETCERGS conseguiu reduzir em 32% o número de acidentes envolvendo "os gigantes da estradas", como ela denomina. "Tem empresa que alcançou o índice de 74%", comemorou o êxito dessa parceria.
O presidente José Carlos Silvano salientou que o SETCERGS vem se notabilizando por ações de responsabilidade social. "Optamos pela parceria com a Fundação por ser uma instituição que transcende as fronteiras do Brasil, com grande reconhecimento no exterior", assinalou. A cada ano o Programa vem ganhando mais adesões. "Isso mostra que o Sindicato optou pelo caminho certo, com a redução de acidentes de trânsito envolvendo os veículos de cargas. O selo Transportadora da Vida está difundindo nas estradas brasileiras essa união e integração de todos pela preservação da vida", complementou Silvano.
Já o titular da SEINFRA/RS comentou que acompanha há muito tempo as ações da Fundação Thiago de Moraes Gonzaga e do SETCERGS. "É muito positivo este esforço visando reduzir as mortes no trânsito. Sabemos que estamos devendo uma malha rodoviária mais adequada. Mas a capacidade de investimentos do Estado estava reduzida por outras questões. O trabalho do ex-secretário Beto Albuquerque permitiu que esse cenário esteja mudando", constatou Caleb de Oliveira.
Premiação



Este ano o Programa Transportadora da Vida inovou com a criação das categorias Transporte de Produto Perigoso e Transporte de Produto Não Perigoso, onde as empresas, ao se inscreverem, optaram pela categoria mais adequada a sua característica de operação. Também foram homenageados os motoristas das empresas pelo mérito alcançado em 2012. A Braskem, empresa "Amiga da Vida", que através da mobilização do grupo parceria consciente incentiva e realiza ações de conscientização e valorização da vida e a Vonpar, que solicita em seus processos de licitação a certificação no Programa Transportadora da Vida, também mereceram o reconhecimento no evento.
Coube aos presidentes José Carlos Silvano e Diza Gonzaga entregarem os troféus "Empresa Destaque 2012", nas categorias Bronze, Prata e Ouro para as seguintes empresas que atingiram a maior pontuação na lista de verificação:

Transporte de Produtos Perigosos
• Troféu Ouro: Henrique Stefani
• Troféu Prata: Roglio Logística
• Troféu Bronze: Eichenberg Kuehne Nagel Company

Transporte de Produto Não Perigosos
• Troféu Ouro: VBR Logística
• Troféu Prata: Panex Transporte
• Troféu Bronze: Scapini Transporte e Logística
Publicado em 13/12/2012 na Coluna do Jornal do Comércio - SETCERGS

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Lei do Descanso: nos Estados Unidos, o assunto é sério


Enquanto no Brasil a recente Lei do Descanso – 12.619 – provoca discussões e resistências, nos Estados Unidos a jornada de trabalho do motorista de transporte de carga é regulamentada desde 1940. De vez em quando, a lei muda – para aumentar o descanso. A última vez foi em dezembro do ano passado: o limite de horas ao volante foi reduzido de 82 para 70 horas semanais.
O caminhoneiro norte-americano pode trabalhar até 14 horas por dia. No volante, não pode passar de 11 horas. Nas outras três, o caminhão tem que estar parado. E ao fim das 11 (ou das 14) horas, ele tem que fazer um descanso de 10 horas.
Esses limites refletem o resultado de pesquisas que avaliaram a fadiga dos motoristas nas estradas, disse o secretário de Transporte dos Estados Unidos (equivalente a ministro no Brasil), Ray LaHood, quando o governo propôs a lei atual.
Conforme dados do Instituto de Seguros dos Estados Unidos para Segurança Estradas, o risco de acidente, para o motorista de caminhão que fica ao volante mais de oito horas, é mais que o dobro do motorista descansado.
Esses limites de jornada de trabalho são parecidos com os que estão em vigor no Brasil. Os motoristas americanos reclamam. Não do salário, que lá é melhor que aqui. Mas eles também sofrem pressões das empresas para cumprir horários impossíveis. Outra queixa é uma coisa só deles: são obrigados a anotar, num diário de bordo, os horários que cumpriram a cada dia. É o diário que os inspetores vão verificar, na estrada.
Lá, a fiscalização é coisa séria – e a punição pode ser cadeia. Em 2011, os 12 mil inspetores federais e estaduais que fiscalizam os 7 milhões de caminhões existentes no país, realizaram 3,5 milhões de abordagens e verificações nas rodovias, resultando na comprovação de 1,2 milhões de violações. Desse total, quase metade – 578 mil – foi constatada no diário de motoristas: excesso de horas de trabalho, falsos diários, preenchimento desatualizado ou incorreto. A multa por não manter o diário atualizado é de 1 mil dólares por dia, podendo atingir até o valor máximo de 10 mil – mais de R$ 20 mil.
Derrick Roskam, do Estado de Iowa, disse que o relatório diário é tão cheio de detalhes que existem vídeos no Youtube ensinando a preencher. “Eu até poderia arrancar uma folha e fingir que não trabalhei hoje, mas se um auditor viesse à minha casa e analisasse todos os meus diários dos últimos dois meses, ele perceberia que burlei a lei e me daria uma multa salgada”, contou Roskam. “Além disso, eles passariam a prestar mais atenção em mim no futuro”.
Roskam disse que o registro diário existe há décadas. O assunto é tão sério que, em maio passado, o motorista Valerijs Nikolaevich Belovs, de 58 anos, foi sentenciado a 18 meses de prisão, após confessar que tinha falsificado seu diário no dia em que provocou um grave acidente na Virgínia”.
Allen Kroeze nunca se envolveu em acidentes. Ele também critica o detalhismo do diário. “Temos que especificar o número de horas dirigindo, carregando ou descarregando o caminhão, ou esperando em fila. O tempo perdido em espera não pode ser compensado como se fosse de descanso”. Também existem papéis relativos ao seguro e ao peso do caminhão para preencher, disse ele.
Kroeze é caminhoneiro há quatro anos. Em 2008, desembolsou 110 mil dólares (R$ 220 mil) por um caminhão e partiu para a estrada. “O gasto com manutenção é elevado, mês passado paguei 4 mil dólares por oito pneus, mas dá para ganhar algum dinheiro”, informou.
Dois motoristas encontrados pela reportagem numa área de descanso em Tulsa, Oklahoma, têm experiências diferentes em relação ao diário de bordo.
O texano David Lax, na estrada há 19 anos, prefere preencher tudo direitinho, apesar do trabalho que dá. “Na empresa, sempre pegam o meu diário como exemplo. Na estrada, os fiscais não ficam me segurando, quando vêem que está tudo organizado”, conta David.
Alan Turner confessou que já desobedeceu a lei do descanso e se deu mal. “Uma vez, na Califórnia, fiquei detido 24 horas por ter ficado 20 horas ao volante e só fui liberado depois de pagar fiança”. Ele põe a culpa na empresa: “A companhia pressiona e você acaba rodando mais do que o permitido”. Em outra ocasião, passou pela balança e nem viu a sinalização. “Estava tão cansado que já não tinha reflexo e nem enxergava direito. Fui perceber a balança depois que já havia passado”.
No Brasil, muito mais mortes do que lá
As estatísticas de acidentes de trânsito dos Estados Unidos dizem o seguinte: em 2010, 3.413 pessoas morreram em acidentes com caminhões de grande porte no país. Poucas dessas vítimas estavam nos caminhões – só 14%. Entre as demais, 72% estavam em veículos pequenos e 13% eram pedestres, ciclistas ou motociclistas. Em choques entre caminhões e carros, 97% das mortes foram dos ocupantes dos carros.
No Brasil, não temos dados tão precisos. Um estudo feito pela Pamcary, divulgado em 2009, informava que os acidentes com caminhões matam 8.000 pessoas por ano. Outra informação, constante no Portal Volvo de Segurança no Trânsito, diz que o número de mortes nesses acidentes chega a 12.000 por ano. O Brasil tem menos de 2 milhões de caminhões. O nosso índice de mortes é 14 vezes maior que o dos Estados Unidos.
Fonte: Revista Carga Pesada
Publicado em 10/12/2012 por Rafael Brusque Toporowicz no site http://blogdocaminhoneiro.com/lei-do-descanso-nos-estados-unidos-o-assunto-e-serio

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Direção Defensiva é uma Decisão Inteligente!

Direção Defensiva é uma Decisão Inteligente!

Os Motoristas da sua empresa sabem diferenciar a Direção Defensiva  da Direção Agressiva? 

Como estão os índices de acidentes e as multas por excesso de velocidade? 

Como estão as manutenções corretivas dos veículos existentes na empresa?  

Palestra VIP para Motoristas com conteúdos diferenciados e focados no melhor para o "Cliente Final". 

Motorista Profissional realmente preparado, sem dúvida, prestará serviços mais seguros e confiáveis aos clientes. Pense nisso! 

A HighPluss Treinamentos é o parceiro da sua frota. 

Contato: treinamentos@highpluss.com.br 

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Acidentes envolvendo caminhões crescem 30% no noroeste paulista


A mistura de viagens longas e caminhoneiros que não descansam podem provocar acidentes e muitas vezes a morte de pessoas que não tem nada a ver com esse problema. Na região noroeste paulista, os casos têm sido cada vez mais freqüentes.

Sem o descanso necessário, muitos motoristas se arriscam e seguem viagem pelas rodovias. De acordo com levantamento da Polícia Rodoviária de janeiro a outubro deste ano 30% dos acidentes registrados na região envolveram caminhões.
Em Votuporanga (SP), um caminhão desgovernado tirou a vida de pai e filho há duas semanas e reabriu a discussão em torno do assunto, que precisa de atenção urgente de motoristas e autoridades. Jorge Dorti da Rocha, de 44 anos, e Anderson Pedro da Rocha, de 18, seguiam de bicicleta pelo acostamento da Rodovia Euclides da Cunha quando foram atingidos por um caminhão carregado com madeira.
Durante o registro da ocorrência, a polícia constatou que o motorista que provocou o acidente estava dirigindo há mais de sete horas sem parar para descansar. Um inquérito foi aberto e as circunstâncias que causaram o acidente serão investigadas pela Polícia Civil.
Uma lei aprovada pelo Governo Federal determina que a cada quatro horas seguidas ao volante o motorista de caminhão descanse meia hora. A medida, que entrou em vigor em setembro, foi prorrogada e deve passar a valer a partir de março de 2013 para que pontos de parada sejam instalados nas pistas.
Fonte: G1
Publicado em 04/12/2012 por  Rafael Brusque Toporowicz no site http://blogdocaminhoneiro.com/acidentes-envolvendo-caminhoes-crescem-30-no-noroeste-paulista

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Aniversário da HighPluss - Joinville - SC. - Brasil

Dia 26/11/2012 a HighPluss Exportação, Consultoria e Treinamentos completou o sexto aniversário de fundação com uma trajetória de muitos aprendizados e grandes conquistas. Cada ano que passa a HighPluss avança nos projetos diferenciados em atender de maneira VIP seu Cliente.

A HighPluss muito agradece a todos "Clientes, Fornecedores e Parceiros" por acreditarem na proposta e na execução de projetos focados no melhor para o Cliente. A empresa desenvolve suas atividades profissionais focada nas competências para a realização dos projetos, bem como nas habilidades  e atitudes necessárias em tornar o projeto do Cliente um sucesso. Seu diferencial é entender a realidade do Cliente, para que possa propor projetos inovadores focados em gerar resultados prósperos no ambiente onde atua. A base do sucesso da HighPluss está nos investimentos em educação profissional e pessoal dos colaboradores, para que tenha sustentabilidade e gere grandes benefícios ao seu Cliente.

A empresa atende os mercados do Brasil e América Latina, com ênfase em Palestras VIP para Motoristas, Consultoria Técnica e Exportação de peças no segmento de Transportes de Passageiros e Cargas. 

Prosperidade aos atuais e futuros "Clientes, Fornecedores e Parceiros" da HighPluss,

HighPluss - Soluções VIP nas Práticas Profissionais - Hands On
Joinville - SC. - Brasil
contato@highpluss.com.br






quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Feriado da Proclamação da República tem redução de 19% no número de óbitos nas estradas


O ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, disse que a tendência de queda no número de acidentes nas estradas deve ser mais acentuada à medida que a população tomar consciência da necessidade de dirigir com cautela. Segundo ele, os 26% de redução de acidentes registrados no último feriado prolongado é resultado da ação de fiscalização e campanhas de conscientização.
Os dados da “Operação Proclamação da República 2012”, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), registrou 814 acidentes a menos nas rodovias federais, em comparação com o mesmo período do ano passado. Foram 2.310 acidentes, com 1.367 feridos e 110 mortes. “Não é mais possível, a cada feriado, famílias serem atingidas pela dor da perda de um parente nas estradas. Precisamos mudar este quadro”, disse ele,
No mesmo período em 2011, a PRF registrou 3.124 acidentes, com 1.766 pessoas feridas e 135 óbitos. Os números mostram redução de 19% no número de mortes e de 23% de feridos. “Os números confirmam a redução de acidentes que vem ocorrendo desde o final do primeiro semestre de 2011. Mas ainda são elevados. A sociedade precisa se sensibilizar e mudar o comportamento no trânsito”, disse Aguinaldo Ribeiro.
O foco da operação da PRF neste feriado foi o combate à embriaguez. Todos os motoristas que apresentaram sinais de ingestão de álcool foram impedidos de seguir viagem ao volante.
Ações – Desde setembro deste ano, o Ministério das Cidades coordena uma Campanha Permanente para Redução de Acidentes, lançada pela presidenta Dilma Rousseff. O objetivo da campanha, conhecida como Pacto Nacional pela Redução de Acidentes – Parada pela Vida, é reduzir em 50% os acidentes de trânsito nas estradas do país e alertar os motoristas sobre a importância do respeito às regras do trânsito.
Em dezembro, o MCidades distribuirá um milhão de bafômetros aos Departamentos de Trânsito, para campanha educativa de combate à embriaguez ao volante. Também será lançada uma campanha de utilidade pública alusiva às festividades de Natal e Fim de Ano. Essas ações fazem parte do Parada.
Segundo o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, o Parada “é um compromisso com o Brasil e com todos os cidadãos brasileiros", para diminuir a violência no trânsito. A campanha faz parte do acordo com a Organização das Nações Unidas, que definiu os anos de 2010 a 2020, como a Década Mundial de Ação pela Segurança no Trânsito. A meta é reduzir em 50% as mortes em todo mundo.
Entre as ações do Pacto pela Vida, estão filmes e peças publicitárias, blitz educativas e ações promocionais em eventos, como a que ocorreu no 27º Salão do Automóvel de São Paulo. No estande do ministério foi instalado o protótipo de um simulador de direção, para teste dos motoristas.
Os interessados em conhecer o equipamento puderam, por exemplo, ver como ficam reduzidos os reflexos após beber e dirigir e ao falar ao celular. O simulador será obrigatório em todas as autoescolas do país, a partir do próximo ano, nas aulas de direção que antecedem as aulas práticas.
 Fonte: Assessoria de Comunicação Social - Ministério das Cidades
Publicado em 20/11/2012 no site http://www.cidades.gov.br/index.php/o-ministerio/noticias

sábado, 17 de novembro de 2012

Dirigir com Economia


Para diminuir os gastos com combustível, que em alguns casos representa 35% da despesa final, muitos motoristas procuram por um veículo mais econômico. O que poucos sabem, porém, é que é possível conseguir essa economia somente mudando a forma de dirigir. Algumas atitudes simples, como ter sensibilidade e acreditar no torque do motor e no aproveitamento das marchas, utilizar o freio motor e não deixar o veículo na “banguela” nos declives, podem fazer a diferença. Além disso, não abrir mão dos cuidados normais de manutenção, como regulagem da bomba injetora, limpeza dos bicos e pressão dos pneus, podem ajudar nessa economia.
A Iveco, que possui uma gama de produtos e tecnologias que oferecem soluções completas na economia de combustível, traz aqui algumas dicas do supervisor de Assistência Técnica da Iveco, Carlos Augusto de Souza, que podem contribuir para a redução dos custos com combustível.
- Principais dicas para economizar combustível durante as viagens de caminhão
O controle visual do conta-giros do caminhão é uma forma extremamente eficiente de economia de combustível. Observando sempre o meio da faixa verde do ponteiro e com uma folga de pedal do acelerador, o motorista utilizará a faixa de torque do veículo. Nessas rotações a pressão de turbina diminui e a eficiência do motor aumenta reduzindo seu consumo. Outra alternativa, que complementa a primeira, é que uma boa parte dos caminhões Stralis tem medidor de pressão de turbo. Com este equipamento, administramos melhor o curso do acelerador já que ao pressionar o mesmo, instantaneamente a pressão do turbo varia o seu valor. Com este indicador é possível utilizar o mínimo de pressão e garantir um bom desempenho.
- Veículos sobrecarregados ou com carga mal distribuída consomem mais combustível
O sobrepeso compromete todos os componentes da suspensão, além de consumir mais combustível e diminuir a vida útil da embreagem. As cargas mal distribuídas lateralmente mudam o equilíbrio do veiculo e causam desgaste localizado; e as cargas mal distribuídas verticalmente comprometem a estabilidade direcional do veiculo, alterando seu centro de gravidade.
- Além dos riscos já conhecidos na prática da “banguela” (usar o ponto motor quando o veículo adquire velocidade), existem outros danos para o caminhão e tem reflexo no consumo de combustível
A banguela é uma prática antiga e já em fase de extinção, pois os motoristas foram lendo, recebendo informações e perceberam que utilizar o veículo engrenado além de ser mais seguro, é mais econômico que a banguela. Com o veículo engrenado e sem o acelerador pressionado, os motores entram em estado de corte (combustível zero), ou seja, o motor passa a segurar a carga e a carga empurra o veiculo. Dessa forma, é muito mais fácil manter o controle do veiculo e conseguir uma boa economia.
- Ar-condicionado consome mais combustível quando as janelas estão abertas
O ar condicionado de um caminhão é similar a uma geladeira doméstica. Quanto mais tempo a porta permanecer aberta, mais tempo o sistema deverá trabalhar para manter a temperatura pré-estabelecida. Dessa forma, o ar condicionado quando utilizado com janelas abertas nunca se desliga, e isso ocasiona um consumo adicional de combustível.
Fonte: Blog Iveco
Publicado em 24/10/2012 por Rafael Brusque Toporowicz no site http://blogdocaminhoneiro.com/dirigir-com-economia/

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Entidades do setor de transportes criticam Resolução do Contran


Em reunião no MPT, líderes da CNT, CNTTT, Presidência da República e da Frente Parlamentar do Trânsito Seguro destacam efeitos nocivos


Brasília – Entidades representativas do setor de transporte de carga reunidas nesta terça-feira (13) com procuradores do Trabalho em Brasília concordam que a Resolução 417 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) é prejudicial ao segmento. A resolução adia o início da fiscalização da Lei do Motorista (12.619/12) quanto às regras de trânsito para março de 2013. O MPT defende a aplicação imediata da lei, que regulamenta a profissão de motorista de carga e passageiro, e já entrou com mandado de segurança contra a resolução.

Participaram do encontro com o procurador-geral do Trabalho, Luís Camargo, e o procurador do Trabalho, Paulo Douglas Almeida de Moraes, os representantes da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), Flávio Benati, da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Terrestres (CNTTT), Omar José Gomes, o deputado federal e presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro, Hugo Leal, o assessor especial da Secretaria-Geral da Presidência da República, José Lopez Feijóo.

Todos são unânimes na constatação de que a Resolução 417 do Contran vem trazendo sérios efeitos nocivos para o setor, tanto para os empresários como para os trabalhadores. Para a CNT, esta norma vem impondo às empresas o acúmulo de passivos trabalhistas, o que no médio prazo poderá comprometer a sobrevivência de muitas delas.

Mas o mais grave é a situação dos trabalhadores, que sem os efeitos da lei, praticamente mantêm excessivas jornadas de trabalho, cujo efeito mais trágico é a média de 24 motoristas mortos por dia. Isso sem falar na legião de motoristas que continua recorrendo ao uso de drogas para se manter acordado no volante durante muitas horas.

Na abertura do encontro, o procurador-geral do Trabalho, Luís Camargo, destacou o empenho em fazer cumprir a Lei do Motorista. Há um conjunto de ações judiciais e extrajudiciais que o MPT está empreendendo. “Esperamos para breve um pronunciamento do Poder Judiciário sobre a nulidade da resolução 417”, afirmou, referindo-se ao mandado de segurança.

Já o procurador do trabalho Paulo Douglas Almeida de Moraes ressaltou que a atuação do MPT não prescinde da atuação dos empresários, dos trabalhadores e do Poder Legislativo. As questões trabalhistas previstas na lei não são abrangidas pela resolução do Contran e o MPT continua fiscalizando o cumprimento das regras de limite de jornada e descanso.

Diálogo – O deputado federal Hugo Leal frisou a importância do tema e o papel imparcial e apartidário do Ministério Público do Trabalho. “É um assunto de extrema importância e o MPT atua para o cumprimento da ordem jurídica pela via do diálogo, e não pela força.” Já o assessor especial da Secretaria-Geral da Presidência da República, José Lopez Feijóo, informou que a posição do governo federal é pelo cumprimento da lei e se comprometeu em manter e ampliar o diálogo entre as instituições presente na reunião e o governo. Nas próximas semanas devem ocorrer novas ações para resolver o impasse da aplicação da Lei do Motorista.

Informações: Procuradoria-Geral do Trabalho - Assessoria de Comunicação
Publicado em 13/11/2012 no site: http://portal.mpt.gov.br/wps/portal/portal_do_mpt/comunicacao/noticias

Para evitar acidentes, saiba como utilizar cadeirinhas de proteção


Ausência do equipamento prevê multa gravíssima, perda de sete pontos na CNH e retenção do veículo.

Arte: Cláudia KichPara evitar acidentes, saiba como utilizar cadeirinhas de proteção
A partir desta quinta-feira (15), o feriado de Proclamação da República deve levar milhares de veículos às estradas no país. No trecho da BR-116, entre Curitiba (PR) e a divisa com os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, por exemplo, a expectativa é de aumento na frota em 20%, equivalente a 90 mil carros no total.

Para evitar acidentes e promover a segurança de bebês e crianças, o uso correto das cadeirinhas de segurança, obrigatório desde setembro de 2012, deve ser observado. Atualmente,  os modelos de cadeirinha, assento de elevação ou bebê-conforto – importados ou nacionais - devem ser regulamentados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

De acordo com as exigências do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), os recém-nascidos com até um ano de idade devem ser transportados no bebê-conforto. Entre um e quatro anos, as crianças devem ser levadas em cadeirinhas. Entre quatro e sete anos e meio, o correto é utilizar o assento elevatório, mais conhecido como booster.

A ausência do equipamento em veículos que transportam crianças prevê multa gravíssima no valor de R$ 191,54, perda de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e retenção do veículo até que o assento seja colocado.

Fique atento às principais regras:

banner_Cadeirinha_OK.jpg

 Publicado em 13/11/2012 por Rosalvo Streit - Agência CNT de Notícias - site: http://www.cnt.org.br/Paginas/Agencia_Noticia.aspx?n=8628

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

MPT sediará reunião sobre Lei do Motorista


Objetivo é buscar entendimento para o cumprimento da norma que regulamenta profissão


Brasília – O Ministério Público do Trabalho (MPT) vai sediar reunião entre governo federal e representantes nacionais de trabalhadores e empresas do setor de transportes na próxima terça-feira (13), em Brasília, para discutir o cumprimento da Lei do Motorista (Lei 12.619/12). O objetivo é encontrar uma solução uniforme que restabeleça a segurança jurídica e consolide a aplicação da norma.

A lei regulamenta a profissão de motorista profissional de transporte de carga e passageiros e vem sofrendo resistência de parte do setor de transportes, que conseguiu suspender a aplicação de multas de trânsito por descumprimento da norma até março do ano que vem, por meio de resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). O MPT quer a aplicação imediata da lei nas estradas e mantém as investigações com relação ao cumprimento das normas trabalhistas.

A agenda foi definida nesta quarta-feira (7) em reunião do procurador-geral do Trabalho, Luís Camargo, e o presidente da Frente Parlamentar do Transporte Seguro no Congresso, deputado federal Hugo Leal (PSC-RJ), em que também participaram o vice-procurador-geral do Trabalho, Eduardo Antunes Parmeggiani, e o procurador do Trabalho Paulo Douglas Almeida de Moraes.

Fonte: Procuradoria-Geral do Trabalho, Assessoria de Comunicação.Publicado em 07/11/2012 no site http://portal.mpt.gov.br/wps/portal/portal_do_mpt

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Caminhoneiros reclamam da falta de segurança nas viagens


A Polícia Rodoviária Federal orienta os motoristas, mas ainda aguarda resolução do Contran, o Conselho Nacional de Trânsito para aplicar as multas a quem infringir a Lei do descanso nas estradas federais. Os caminhoneiros são favoráveis à lei, mas reclamam da falta de estrutura dos pontos de apoio.
Vida de caminhoneiro não é fácil e, segundo eles, fica mais difícil nos feriados. O caminhoneiro Marco Antônio de Sales, trabalha há oito anos nas estradas. Sai de Anápolis, em Goiás, com cargas de papel higiênico para abastecer os Estados do Maranhão, Piauí e Rio Grande do Norte. Ele diz que o feriado atrapalha na hora de descarregar a mercadoria. “A semana passa a ter menos um dia, pra gente atrapalha muito” afirmou.
Outro problema é a falta de segurança que eles encontram nas viagens. A maioria dos pontos de apoio não fornece condições necessárias para que os motoristas possam descansar. Muitas vezes, é a cabine do caminhão o local de descanso que encontram.
Por lei, a jornada desses motoristas deve ser de oito horas, com um descanso de 30 minutos a cada quatro horas. Também deve haver um intervalo de 11 horas entre uma jornada e outra. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, só haverá aplicação de multa quando o Contran aprovar a resolução.
Fonte: Bom Dia Mirante

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

ANPET 2012 em Joinville - SC.

De 28/10 a 01/11 - participei na condição de ouvinte no evento da ANPET 2012 em Joinville.

Parabenizo a ANPET e a UFSC pelo sucesso do evento XXVI Congresso Nacional de Pesquisa e Ensino em Transportes.

Evento gerou ótimos aprendizados em busca do melhor transporte, mobilidade, acessibilidade e logistica urbana. 

Excelentes trabalhos foram apresentados. Cases de sucesso internacionais e nacionais. 

Hoje visitei a empresa ArcelorMittal em São Francisco do Sul. Excelente organização!

Abraço e sucesso em especial ao Prof. Acires.

Palestrante José Rovaní

domingo, 28 de outubro de 2012

Pesquisa CNT de Rodovias 2012: piora estado geral das rodovias


No ano passado, 57,4% da extensão rodoviária foi classificada como regular, ruim ou péssima, contra 62,7% este ano.

Quase dois terços das rodovias pavimentadas do Brasil estão em situação regular, ruim ou péssima. É o que aponta a 16ª edição da Pesquisa CNT de Rodovias, divulgada nesta quarta-feira (24) pela Confederação Nacional do Transporte.

De acordo com o levantamento, dos 95.707 quilômetros avaliados, 33,4% foram considerados em situação regular, 20,3%, ruim e 9%, péssima. Outros 27,4% estão em bom estado e 9,9% em ótimo. Se comparados com os dados da pesquisa de 2011, houve piora na qualidade das estradas nacionais. No ano passado, 57,4% foram classificadas como regulares, ruins ou péssimas, contra 62,7% este ano.

Para fazer a análise, 17 equipes de pesquisadores da CNT percorreram todas as rodovias federais e as rodovias estaduais mais relevantes do Brasil, ampliando em 2.960 km a extensão avaliada na comparação com o que foi feito em 2011. Os aspectos que embasam a pesquisa são a qualidade de pavimentação, a sinalização e a geometria da via.

Para o presidente da CNT, senador Clésio Andrade, "os resultados apresentados neste relatório subsidiam a elaboração de políticas públicas de manutenção de rodovias pelos governos federal, estaduais e municipais, assim como a criação de marcos legais que traduzam as necessidades de uma infraestrutura rodoviária condizente com os desejos de progresso do Brasil".

Se em 2011 a sinalização era considerada ótima ou boa em 43,1% das rodovias, esse número foi reduzido para 33,8% este ano. A geometria da via também registrou queda, embora de menor percentual. Em ótimo ou bom  estado eram 23,2% do total, agora são 22,6%. O único quesito com melhorias foi o de pavimento. As rodovias avaliadas como ótimas ou boas neste ponto passaram de 52,1% do total para 54,1% nesta edição.

Ainda sobre a sinalização, o levantamento mostra que ela é satisfatória (ótima ou boa) em 33,7% da extensão avaliada, sendo que 60,6% dela conta com acostamento e 88,1% tem predominância de pista simples de mão dupla.

De 2011 para 2012, houve aumento de 28,1% na quantidade de rodovias com faixa central desgastada ou inexistente; de 27,7% de faixas laterais desgastadas ou inexistentes e acréscimo de 36% de erosões na pista. Além disso, em 20.279 km há placas totalmente cobertas pelo mato, o que representa 21,2% da extensão rodoviária pavimentada.

Tipos de rodoviassantacatarina241012.jpgO estudo avaliou 65.273 km de rodovias federais e 30.434 km de rodovias estaduais sendo que, dessas, 80.315 km estão sob gestão pública e 15.392 km sob gestão de concessionárias.

Enquanto apenas 27,8% das rodovias sob gestão pública estão em ótimo ou bom estado, o percentual positivo das rodovias concedidas é de 86,7%.

Regiões e estados
No Sudeste, foram avaliados 27.187 km de rodovias; no Nordeste, 26.739 km; No Sul, 16.842 km; Centro-Oeste, 14.546 km e, no Norte, 10.393 km.

O levantamento também mostra os resultados por estado e também no Distrito Federal. A unidade com o maior percentual de rodovias em ótima situação é São Paulo, com 49,9% do total, seguida por Rio de Janeiro (20,6%) e Paraná (18%).

Os estados com maior percentual de estradas em péssimas condições são o Acre (38% do total), Roraima (25,3%) e Amazonas (22,5%).

Ligações Rodoviárias
A Pesquisa CNT de Rodovias faz o ranking de 109 ligações rodoviários, que são trechos regionais que interligam territórios de uma ou mais unidades da federação. Essas extensões têm importância socioeconômica e volume significativo de tráfego de veículos de cargas e/ou de passageiros.

A ligação mais bem avaliada é o trecho entre São Paulo (SP) e Limeira (SP). Entre as dez melhores, nove interligam municípios de São Paulo e uma liga um município de São Paulo a um de Minas Gerais (Rio Claro a Itapetininga).

Entre as dez piores ligações, a maioria está no Norte, Nordeste e Centro-Oeste, com destaque negativo para o trecho que vai de Rio Verde a Iporá, municípios de Goiás e de Natividade (TO) a Barreiras (BA).

Histórico
Desde que começou a ser feita, em 1995, a Pesquisa CNT de Rodovias vem registrando aumento da extensão de rodovias pavimentadas avaliada. Naquele ano foram 15.710 km.

As 17 equipes de pesquisadores da CNT saíram simultaneamente de 12 capitais neste ano - Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre, Salvador, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Campo Grande, Fortaleza, São Luís, Rio Branco e Belém – para a coleta de  informações.

Confira o estudo completo, o resumo com os principais dados e fotos das principais rodovias na página especial da Pesquisa CNT de Rodovias 2012.

Aerton Guimarães - Agência CNT de Notícias
Publicado em 24/10/2012 na Agência CNT de Notícias

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Senado vota cinto de três pontos para ônibus e ANTT vai ser investigada na tragédia do ônibus da Viação 1001



1001 acidente
Ônibus 2212 da Auto Viação 1001 que caiu de uma ribanceira de 10 metros, fotografado em outro dia por admirador de transportes. Quinze pessoas morreram. Tragédia traz de volta o debate sobre a importância do uso do cinto de segurança em ônibus. Projeto no Senado quer que equipamento tenha três pontos. Foto: Fernando Silva
Senado vota cinto de três pontos para ônibus
Discussão ganhou mais fôlego depois de tragédia com ônibus da 1001
ADAMO BAZANI – CBN
Os ônibus rodoviários poderão ser obrigados a ter cintos de segurança de três pontos. Desde 1997, os veículos de serviços intermunicipais com características rodoviárias devem oferecer o cinto subabdominal.
Tramita no Senado Federal projeto número 4254/12 do senador Geraldo Resende, do PMDB do Mato Grosso do Sul, que torna obrigatório o equipamento mais moderno nos veículos rodoviários.
Apenas os ônibus de características urbanas, nos quais os passageiros podem viajar em pé, ficam fora da obrigatoriedade, como ocorre com o atual modelo de cinto de segurança nos veículos de transporte rodoviário.
Para o senador, apesar de ser importante, o cinto subabdominal não garante proteção total aos passageiros.
O modelo evita que as pessoas sejam lançadas dentro do salão de passageiros ou mesmo para fora dele, mas não impede que os usuários batam no banco da frente, nas divisórias, no passageiro ao lado ou mesmo contra as janelas.
O cinto hoje obrigatório nos ônibus não deixa que as pessoas sejam arremessadas, mas não segura a coluna vertebral no encosto da poltrona.
De acordo com a proposta do senador, as empresas de ônibus e as fabricantes devem ter um ano para se adaptarem após a publicação da lei, prazo que o Contran – Conselho Nacional de Trânsito pode regulamentar o uso.
O projeto vai ser analisado em caráter conclusivo, ou seja, sem a necessidade de votação em plenário, pela Comissão de Viação e Transportes e Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania.
Ainda não há data para a votação nas Comissões.
POUCO USADO, POUCO DIFUNDIDO
Dados da CNT – Confederação Nacional dos Transportes revelam que apenas 2% dos passageiros de ônibus rodoviários usam o cinto de segurança. As empresas de ônibus são obrigadas a orientarem os passageiros a bordo, com explicações do motorista ou de um agente da empresa, mas isso raramente acontece.
TRAGÉDIA COM A 1001 DÁ MARGEM ÀS DISCUSSÕES:
O uso do cinto de segurança em ônibus voltou a ser alvo de discussões depois do acidente com um ônibus da Auto Viação 1001 que ocorreu na última segunda-feira, dia 22 de outubro, na Serra de Teresópolis, região de Guapimirim, na Baixada Fluminense.
Quinze pessoas morreram quando o veículo saiu da estrada e caiu numa ribanceira de uma altura de 10 metros aproximadamente.
De acordo com relatos de sobreviventes, o motorista Eduardo Fernandes, de 44 anos, alertou pouco antes da queda que todos sentassem e usassem o cinto de segurança.
Fernandes morreu no acidente.
Nem todos os passageiros usaram o cinto. Ainda de acordo com os relatos, as pessoas que seguiram a recomendação e fizeram uso do equipamento foram as que menos se feriram.
Muitos passageiros ficaram em pânico por conta do descontrole do ônibus e ficaram em pé no veículo. O ônibus, segundo a Polícia Rodoviária Federal, chegou a aproximadamente 80 km/h, sendo que o trecho permitia velocidade de 60 km/h.
Testemunhas também disseram ter visto o ônibus pouco antes da queda com pisca-alerta ligado e com sinais de farol, o que indicava que o motorista tentava controlar o veículo.
A Auto Viação 1001, em nota, afirmou que o veículo carroceria Marcopolo 1200 Geração 6, chassi Scania K 124, tinha passado por todas as vistorias, sendo a última no dia 10 de outubro. A empresa também afirmou que dá toda assistência às famílias de quem perdeu a vida e aos feridos e que vai colaborar com as investigações.
Dados da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT mostram que a empresa só neste ano recebeu 183 multas por diversas irregularidades. O Detro – Departamento de Transportes do Estado do Rio de Janeiro aplicou 553 multas contra a Auto Viação 1001, boa parte por não ter realizado inspeções.
ANTT VAI SER INVESTIGADA:
A ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres afirmou que vai realizar fiscalizações com maior rigor nas garagens da 1001, que hoje tem cerca de 700 veículos. A empresa opera exclusivamente linhas de alta demanda e mantém boa parte de trajetos importantes com companhias pertencentes ao mesmo grupo, JCA, como entre Rio e São Paulo.
Mas a ANTT também vai ser investigada. A Defensoria Pública da União vai apurar as responsabilidades da ANTT no acidente.
A Defensoria quer saber se houve falha de fiscalização e inspeção não somente no veículo prefixo 2212, envolvido na queda, como em toda a frota da companhia.
As causas do acidente ainda serão determinadas. Um laudo deve ficar pronto em 15 dias.
VÍDEO MOSTRA ÔNIBUS MOMENTOS ANTES DA QUEDA:
O vídeo exibe o ônibus já sem controle e saindo da rodovia. Quando ele foi exibido, o número de mortos ainda era de 13.
Publicado em 25/10/2012 por Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes. Blogpontodeonibus.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

A importância do uso do cinto em ônibus. ANTT vai reforçar fiscalização na 1001


1001
Ônibus 2212, que se envolveu em acidente, fotografado por admirador de transportes. Polícia vai veirificar se veículo estava com falhas mecânicas. Quinze pessoas morreram quando o motorista perdeu o controle e caiu numa ribanceira na Baixada Fluminense. De acordo com testemunhas, quem estava com cinto de segurança foi menos afetado. Motorista teria pedido para passageiros sentarem e usarem o cinto, antes da queda. Foto: Renan Watanabe
Cinto de segurança em ônibus é pouco usado por passageiros
Estudos comprovam que uso pode evitar graves lesões e salvar vidas
ADAMO BAZANI – CBN
A tragédia envolvendo um ônibus da Auto Viação 1001 na tarde de segunda-feira que ao cair numa ribanceira na Serra de Teresópolis, região de Guapimirim, na Baixada Fluminense, provocou a morte de 15 pessoas, levantou mais uma vez o tema sobre o pouco uso do cinto de segurança por parte de passageiros de ônibus.
O cinto não evita o acidente, mas diminui suas proporções.
De acordo com relatos de passageiros do veículo que sobreviveram , ao Jornal O Dia, o motorista Eduardo Fernandes, de 44 anos, que também morreu, alertou a todos os usuários a se sentarem e usarem o cinto de segurança pouco antes de cair de uma altura de 10 metros. Relatos ainda dão conta que os passageiros que seguiram a orientação e colocaram o cinto foram os menos atingidos.
Ainda de acordo com estas testemunhas, muitos usuários desesperados antes de o ônibus cair, ficaram em pé no veículo, que já estava em alta velocidade e sem controle. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o veículo atingia cerca de 80 km/h sendo que o máximo permitido para o trecho é de 60km/h.
A questão do baixo uso do cinto de segurança em ônibus é grave.
De acordo com a CNT – Confederação Nacional dos Transportes – apenas 2% dos passageiros usam o equipamento de segurança.
A presença do cinto em ônibus intermunicipais e interestaduais de característica rodoviárias é obrigatória desde 1997.
No caso do ônibus, além de evitar que o passageiro bata a cabeça no banco da frente ou nas divisórias do veículo, também impede que a pessoa seja lançada dentro ou mesmo para fora do salão de passageiros, que é bem maior que um veículo de passeio, cujo uso do cinto, por lei, virou hábito.
Estudos dão conta que estes fatores ligados ao lançamento das pessoas pelo ônibus são algumas das maiores causas de mortes.
ANTT VAI INTENSIFICAR FISCALIZAÇÃO NA 1001:
Depois da tragédia envolvendo o ônibus 2212 da Auto Viação 1001, a ANTT – Agência Nacional dos Transportes Terrestres disse que vai intensificar a fiscalização nas garagens da empresa.
Só neste ano, a ANTT emitiu 183 multas contra a 1001 por diversos fatores. Já o Detro – Departamento de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro aplicou 553 multas. A falta da realização da inspeção obrigatória foi um dos principais motivos, de acordo com a autarquia.
Em nota, a Auto Viação 1001 disse que o veículo passou por todas as vistorias e estava com a manutenção em dia. O ônibus 2212 passou por inspeção no último dia 10, segundo a companhia. A empresa ainda acrescentou que presta assistência às famílias das vítimas que perderam a vida e aos feridos.
O motorista que morreu no acidente trabalhava há pouco mais de quatro anos na empresa.
Não estão descartas as hipóteses de falha mecânica ou mesmo de o condutor não ter passado bem.
Publicado em 24/10/2012 porAdamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes (com agências). Blogpontodeonibus

terça-feira, 16 de outubro de 2012

SINIAV em todo o território nacional


RESOLUÇAO Nº 412 DE 09 DE AGOSTO DE 2012.

Dispõe sobre a implantação do Sistema Nacional de Identificação Automática de Veículos
SINIAV em todo o território nacional.


O CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO, no uso das atribuições que lhe são
conferidas pelo art.12, da Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, que instituiu o Código de
Trânsito Brasileiro, e nos termos do disposto no Decreto nº 4.711, de 29 de maio de 2003,
que trata da coordenação do Sistema Nacional de Trânsito e;


Considerando o que consta do Processo nº 80000.038562/2009-10;
Considerando a necessidade de participação de todos os órgãos do Sistema
Nacional de Trânsito no processo de implantação do  Sistema Nacional de Identificação
Automática de Veículos;
 

Considerando a necessidade de prévia homologação dos equipamentos que irão
operar no SINIAV e adequação dos sistemas informatizados do DENATRAN, o que exigirá
ajuste no prazo para a implantação do Sistema Nacional de Identificação Automática de
Veículos nas Unidades da Federação;


Acesse o site e conheça melhor a Resolução 412.

Publicado no site http://www.denatran.gov.br/download/Resolucoes/(Resolu%C3%A7%C3%A3o%20412.2012).pdf

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Manutenção preventiva gera economia e diminui acidentes


Motoristas devem estar atentos às condições das peças e componentes dos veículos.

Foto: Júlio Fernandes/Agência Full TimeManutenção preventiva gera economia e diminui acidentes
Motoristas da cidade de São Paulo podem realizar uma avaliação gratuita dos itens de seguranças dos veículos. A iniciativa é do Programa Carro 100%, cujo objetivo é conscientizar os condutores sobre a importância de realizar a manutenção preventiva dos automóveis, prática que gera economia e diminui o risco de acidentes nas ruas e estradas.

Até o fim do ano, os motoristas interessados no ‘check-up’ podem se dirigir ao Auto Shopping Cidade, na Marginal Pinheiros, das 10h às 15h, de segunda a sexta-feira. Em poucos minutos, o carro passa por uma linha de estação automatizada  a mais moderna do país, e são verificados itens como suspensão, rodas, freios, fluido de freio e alinhamento dos faróis. No final, o condutor receber um relatório sobre as condições do automóvel. 

De acordo com dados do Instituto Scaringella Trânsito, a falta de manutenção preventiva dos veículos está relacionada à ocorrência de 27% dos acidentes urbanos e rodoviários no Brasil. Como a maioria dos motoristas só procura oficinas e concessionárias quando as peças apresentam defeito, os carros ficam mais vulneráveis a panes, causam congestionamentos e prejudicam o trânsito.

“Antes de colocar um veículo em circulação, é preciso saber operá-lo, conduzi-lo de forma eficaz. O primeiro quesito é a questão da segurança e da dirigibilidade, ou seja, saber se os componentes e peças do carro estão no tempo de vida útil, se não estão com desgaste prematuro”, explica à Agência CNT de Notícias o técnico de formação do Sest Senat de São Gonçalo (RJ), Edson Teixeira.

manutencao3_08102012.jpgEm relação à economia, a estimativa é que a manutenção preventiva seja 30% mais barata que a corretiva. “Se utilizar de forma correta os componentes e evitar desgastes físicos, o motorista deixa de arcar com custos como a troca de uma peça. Pode conduzir o veículo em uma distância maior, além de priorizar a sua segurança e saúde”, destaca o técnico.

Sobre a troca das peças, o Programa Carro 100% orienta que o ideal é procurar uma oficina de confiança, onde um profissional capacitado tem condições de identificar a autopeças mais adequadas o veículo. Se a compra for feita diretamente em uma loja de autopeças, é precisar se atentar à procedência, verificar o CNPJ do fabricante e se a embalagem não está violada, além de exigir a nota fiscal.

Segundo um levantamento realizado em 40 mil oficinas, os serviços de manutenção preventiva mais executados são os de reparos em peças dos sistemas de injeção eletrônica, freios, embreagem, suspensão e troca de óleo. Antes de uma viagem, os cuidados com esses itens devem ser uma das principais preocupações do motorista.

Publicado em 08/10/2012 pelo Rosalvo Streit - Agência CNT de Notícias no site http://www.cnt.org.br

terça-feira, 9 de outubro de 2012

OURO E PRATA e MARCOPOLO: Top Ser Humano


Top ser Humano
Funcionários da Viação Ouro e Prata recebem premiações no Programa Motorista Show, criado pela empresa em 2005. Objetivo é melhorar atendimento ao passageiro. Por causa da iniciativa, empresa de ônibus vai receber o Prêmio Top Ser Humano, da Associação Brasileira de Recursos Humanos. Pesquisa de satisfação do cliente mostra aprovação de 97,8% dos passageiros em relação à conduta dos motoristas. Foto: Divulgação Ouro e Prata.
Ouro e Prata e Escola de Formação da Marcopolo recebem prêmio por se preocupar com o bom atendimento e com a responsabilidade social
Empresa de ônibus rodoviários conquistou o Prêmio Top Ser Humano pela iniciativa do Programa Motorista Show. Encarroçadora foi reconhecida por manter escola de Formação que ajuda na qualificação profissional de jovens que precisam ded ajuda
ADAMO BAZANI – CBN
Com as novas exigências do mercado de transportes, no qual o passageiro está mais consciente de seus direitos como consumidor, um bom motorista de ônibus não é aquele apenas que opera um veículo de grande porte. Ele deve atender ao passageiro, prestar serviço e se torna o principal contato entre a empresa de ônibus e o usuário.
Buscando passar esta realidade aos profissionais, a Viação Ouro Prata, empresa de ônibus intermunicipais e rodoviários que serve os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Pará, criou em 2005 o Programa Motorista Show que uma vez por mês e ao final de cada ano, premia os motoristas que se destacaram pelo melhor atendimento ao passageiro e pela conduta adequada à direção.
E neste dia 24 de outubro, será a vez de a empresa ser reconhecida pela iniciativa. A Viação Ouro e Prata, por conta do programa, vai receber o Prêmio Top Ser Humano da ABRH – Associação Brasileira de Recursos Humanos.
A ABRH, que criou o prêmio em 1933 para estimular empresas e profissionais para boas práticas na área de gestão de pessoas, levou em conta os resultados do Programa Motorista Show, que conseguiu diminuir o número de ocorrências e de reclamações quanto aos serviços da empresa de ônibus, que conquistou a categoria Comunicação Interna e Externa.
Os motoristas recebem mensalmente prêmios como TVs, home theater, notebook, aparelhos de jantar e caixas de ferramentas, e ao final do ano, os motoristas que se qualificaram nos 12 meses concorrem cada um a R$ 10 mil.
Mas não é só a premiação estímulo para os profissionais.
Eles recebem palestras, orientações e têm contato com exemplos reais que os ajudam não só na execução dos serviços como também na vida pessoal e em família.
Alguns requisitos são exigidos dos motoristas para concorrerem.
- No início de cada viagem, eles devem se apresentar aos passageiros.
- Nas viagens não deve haver ocorrências de bagagens perdidas ou trocadas.
- O motorista não deve estar envolvido em acidentes de trânsito.
- Não deve viajar com acompanhantes na cabine sem autorização.
- Não pode receber multas de trânsito.
- Não deve ultrapassar os limites de velocidade, o que também é apurado pelo tacógrafo do ônibus.
- Evitar faltas sem justificativa.
A avaliação dos motoristas é feita pelos gestores da empresa e o motorista que não foi escolhido em um determinado mês, pode pedir a indicação desde que apresente justificativas.
Como a atuação da empresa é em vários estados, para haver mais equilíbrio na premiação, foram criados 12 grupos regionais.
De acordo com a Viação Ouro e Prata, depois da criação do Programa, o índice de satisfação dos passageiros quanto à dirigibilidade é de 97,8%, resultado apurado por pesquisa de satisfação dos clientes nas salas Vip da companhia de ônibus.
ESCOLA DE FORMAÇÃO DA MARCOPOLO:
Top Ser Humano
Escola de Formação Profissional da Marcopolo já foi responsável por qualificar profissionalmente mais de 1 mil alunos em 22 anos de existência. Hoje tem quator unidades, sendo três no Brasil e uma na África do Sul. Boa parte dos alunos é aproveitada pela própria empresa e segue carreira. Por conta da iniciativa, encarroçadora também recebeu o Prêmio Top Ser Humano, da Associação Brasileira de Recursos Humanos. Foto: Divulgação

Já na categoria Empresas, a Associação Brasileira de Recursos Humanos, no Rio Grande do Sul, premiou a iniciativa da Escola de Formação Profissional da Marcopolo. O prêmio também será entregue no dia 24 de outubro.
A fabricante de ônibus criou a escola em 1990. Nestes 22 anos, a iniciativa foi responsável pela formação de mais de mil jovens que se tornaram profissionais da indústria. Boa parte da mão de obra formada é aproveitada pela própria Marcopolo.
A escola mantém convênio com o Senai e beneficia jovens das comunidades próximas, inclusive os considerados em situação de vulnerabilidade social. Também há parceria com a FAS – Fundação de Assistência Social e com a Universidade de Caxias do Sul, especialmente para o setor de plásticos.
Além de terem oportunidade de se qualificarem profissionalmente, tendo um encaminhamento para o futuro, os jovens atendidos pela Escola de Formação Profissional Marcopolo têm benefícios semelhantes aos funcionários da empresa, como bolsa de estudo, primeiro emprego remunerado e plano de carreira dentro da companhia.
Atualmente, a escola tem quatro unidades: duas em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, uma em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, e uma na fábrica da Marcopolo, na África do Sul.
A Marcopolo também deve inaugurar na Unidade de Ana Rech, em Caxias do Sul, um novo Centro de Treinamento, que vai ampliar o número de pessoas com oportunidade de acesso à capacitação e qualificação para jovens e adultos, além de contribuir para o aperfeiçoamento da mão de obra mais experiente da empresa.
Publicado em 09/10/2012 por Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes. Blogpontodeonibus

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Presidenta Dilma lança campanha de trânsito


Brasília – A presidenta Dilma Rousseff lançou hoje (21) uma campanha pela conscientização no trânsito, em cerimônia com a presença de pessoas que sofreram acidentes de trânsito, esportistas e artistas. A campanha é permanente, tem ações para conscientizar os motoristas e reduzir acidentes e mortes. As atividades integram o Pacto Nacional pela Redução de Acidentes.

Com as ações, o governo busca atingir a meta firmada pela Organização das Nações Unidas (ONU) de reduzir em 50% os óbitos decorrentes de acidentes no trânsito entre 2011 e 2020. Em 2010, a ONU proclamou o período citado como Década Mundial de Ação pela Segurança no Trânsito.

A presidenta Dilma Rousseff disse que governo e a sociedade devem cooperar para que o desenvolvimento econômico do Brasil não traga apenas bens materiais e mais veículos para as ruas, mas também o fortalecimento dos valores de preservação da vida. E registrou que a indústria automobilística também deve se empenhar para elevar o padrão de segurança.

Precisamos, numa relação cooperativa com a indústria, elevar os padrões de segurança dos automóveis e as exigências para que muitos jovens não morram em acidentes de trânsito”, disse Dilma. Dados do Ministério da Saúde apontam que o maior número de óbitos é de jovens na faixa etária de 21 a 29 anos.

O lançamento da campanha faz parte das ações da Semana Nacional do Trânsito de 2012, que começou na última terça-feira (18) e termina no dia 25.

A atriz Cissa Guimarães, que perdeu um filho vítima de atropelamento, em 2010, discursou durante o evento e destacou a necessidade de que toda a sociedade seja mobilizada em torno de um pacto pelo respeito às leis de trânsito.

Precisamos fazer um pacto de mobilização para que cada um de nós respeite as regras no trânsito. A educação para o trânsito começa dentro de nossas casas, com nosso filhos. Precisamos fazer um pacto para acabar com a sensação de impunidade e para que os agentes de fiscalização não sejam coniventes com o desrespeito”, disse.

Os dados mais recentes sobre acidentes de trânsito do Ministério da Saúde são de 2010 e mostram que neste ano 42.844 pessoas morreram nas estradas e ruas do país. O maior crescimento foi o de acidentes envolvendo motos com cerca de 10.820 mortos em 2010.

Os números do ministério apontam que, em 2010, os gasto total do Sistema Único de Saúde (SUS) com acidentes de trânsito foi de R$ 187 milhões.

A partir deste fim de semana começa ser veiculada uma campanha na televisão como parte do Pacto Nacional pela Redução de Acidentes. Outras ações estão previstas para ocorrer até fevereiro de 2013 em rodovias, escolas, eventos culturais e esportivos.

Fonte: Yara Aquino - Repórter da Agência Brasil