Motorista Comprometido

Motorista Comprometido
Arquivo: HighPluss Treinamentos, 2017.

Notícias

terça-feira, 30 de julho de 2013

Motoristas do noroeste paulista reclamam de cobrança por eixo

caminhao_1
Os motoristas do noroeste paulista estão inconformados com a cobrança no pedágio dos eixos suspensos. Viajar com eixos suspensos e sem cobrança era uma das formas de economizar na viagem, o que não será mais possível.
Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo autorizou as concessionárias a cobrarem taxa de pedágio dos chamados eixos suspensos dos caminhões e carretas. A cobrança já começou a valer neste domingo (28), em todo estado. Segundo o governo, a medida veio para evitar o reajuste das tarifas de pedágio.
motorista Lessandro Carlosso transporta diferentes tipos de cargas para todo país. Nessa última viajem gastou R$ 235 de pedágio do Rio Grande do Sul, até o estado de São Paulo. Valor que poderia ter sido menor, sem a cobrança do eixo suspenso. “Poderia poupar R$ 75 a cada cinco pedágios se não cobrasse com o eixo erguido”, afirma.
As 19 concessionárias que administram 16 mil quilômetros de rodovias paulistas já podem fazer a cobrança do eixo suspenso de carretas e caminhões. O recurso é usado geralmente quando os veículos estão vazios. Antes só era cobrado o eixo que tocava o solo. A alteração na cobrança foi anunciada há cerca de um mês pelo governo estadual. Segundo a Artesp, há casos em que os motoristas suspendem o eixo mesmo quando estão carregados, só para pagar uma tarifa menor, o que aumenta o desgaste do asfalto e pode causar acidentes.
O motorista José Pahl roda o país todo, e diz que agora, vai ficar ainda mais difícil. “Muitas vezes estamos com a carga leve ou sem carga e íamos com o eixo erguido, com isso ganhava um dinheiro a mais”, diz. A determinação entrou para a lista de reclamações de caminhoneiros, que protestaram nas estradas de todo estado no começo de julho. Na Rodovia Marechal Rondon vários caminhões saíram em carreata. Os veículos chegaram a fechar os dois sentidos da pista e impediram a passagem por cerca de uma hora. A tentativa foi de evitar a cobrança, mas a viagem de muitos motoristas, vai acabar, ficando mais cara. “A gente faz a manifestação e nada da certo, não temos apoio”, afirma Lessandro. A mudança deve aumentar o custo das viagens, o que deve refletir no bolso do consumidor.
Fonte: G1
Publicado em 30/07/2013 no Blog do Caminhoneiro.

sábado, 27 de julho de 2013

Dia do Motorista: momento de reflexão e visualizar o futuro profissional

DIA DO MOTORISTA 2
Para homenagear o “Dia do Motorista” nesse ano, identifiquei motoristas que atualmente estão estudando no Curso de Tecnologia em Logística na Faculdade Anhanguera de Joinville. Para mim na condição de Professor é muito gratificante ter alunos desse nível em sala de aula, que contribuem com suas experiências e conhecimentos agregando valor no ambiente acadêmico.
Os Srs. Adriano Alexssander da Luz e Lorivaldo Bastos são profissionais que exerceram a função de motorista e hoje atuam na empresa Gidion de Joinville em atividades administrativas que prestam apoio a Equipe dos motoristas da empresa.
Para registrar o “Dia do Motorista” organizei uma entrevista com os Srs. Adriano e Bastos através de perguntas dirigidas aos entrevistados, com o objetivo de saber suas opiniões a respeito da profissão do motorista.
1) O que você considera importante na profissão do motorista?
Adriano: Ser humano, responsivo, eficiente, eficaz, educado, atencioso, humilde, bom caráter, ter disciplina, cuidar do corpo e da mente, é importante repousar para poder cumprir com sua jornada da melhor forma possível.
Bastos: comportamento e conhecimento de profissão.
2) Quais os valores fundamentais para tornar-se um motorista?
Adriano: confiança, amor pelo que faz, geralmente os motoristas profissionais são apaixonados pelo volante e a maioria se coloca no lugar das outras pessoas, trazendo para si a responsabilidade e o cuidar dos outros, tornando isso um dos fatores mais importantes na profissão, porque quando um profissional do volante dirigi com responsabilidade se preocupando com o próximo seja ele um cliente(usuário), um pedestre, uma bicicleta ou até mesmo um veiculo pequeno, ele tem êxito no que faz porque se preocupa com o próximo acima de tudo.(tem que ter Dom).
Bastos: ética, respeito e caráter.
3) Qual foi a melhor experiência vivida no exercício da profissão de motorista no transporte de passageiros?
Adriano: o retorno dos clientes, o valor que eles dão ao profissional quando adquire confiança isso não tem preço, você chegar ao ponto do cliente apertar na sua mão e dizer que bom que é você, fico tranquilo de viajar com você, sei que estamos em boas mãos.
Bastos: uma experiência muito importante na minha carreira de motorista foi no ano de 1998 quando a empresa fez uma homenagem a todos os motoristas e fui escolhido para representar os colegas de trabalho. Na ocasião elaborei um discurso que falava das qualidades do profissional do volante e fui aplaudido de pé. Isso marcou muito na minha vida.
4) Qual é o maior objetivo de estar estudando na faculdade e cursando o curso de tecnologia em logística?
Adriano: o objetivo é presentear meu Pai com minha formação que é um sonho dele, mas ele não pode realizar pelo fato de muito novo ter que começar a trabalhar e largar os estudos, e a faculdade vai contribuir e muito para realizar esse sonho e me transformar em uma pessoa melhor e um profissional capacitado. Busquei a logística porque desde criança comecei a trabalhar com meu Pai que sempre foi caminhoneiro e sempre trabalhei nessa área e por isso me sinto mais confortável, além de ter um excelente mercado nessa área, onde me sinto em casa.
Bastos: o objetivo é crescer profissionalmente, crescer como ser humano, alcançar um cargo melhor dentro da empresa para dar um futuro melhor para os meus filhos.
Parabenizando os Srs. Adriano Alexssander da Luz e Lorivaldo Bastos estendo o meu reconhecimento a todos os motoristas que exercem com profissionalismo sua missão de bem servir as pessoas que confiam na prestação dos serviços para sociedade.
Desejo muita Luz e Sabedoria para cada Motorista!
Palestrante José Rovani – HighPluss Treinamentos
Palestra VIP para Motoristas – Hands On
Publicado em 26/07/2013 no Blog do Caminhoneiro.

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Dia do Motorista: momento de reflexão e visualizar o futuro profissional

Dia 25/07/2013 – Para homenagear o “Dia do Motorista” nesse ano, identifiquei motoristas que atualmente estão estudando no Curso de Tecnologia em Logística na Faculdade Anhanguera de Joinville. Para mim na condição de Professor é muito gratificante ter alunos desse nível em sala de aula, que contribuem com suas experiências e conhecimentos agregando valor no ambiente acadêmico.

O Sr. Adriano Alexssander da Luz atua na empresa Verdes Mares e o Sr. Lorivaldo Bastos atua na empresa Gidion de Joinville, sendo que ambos atuaram na função de motorista, e hoje o Sr. Adriano presta serviços de apoio para a equipe dos motoristas e o Sr. Bastos é instrutor de treinamento dos motoristas.

Para registrar o “Dia do Motorista” organizei uma entrevista com os Srs. Adriano e Bastos através de perguntas dirigidas aos entrevistados, com o objetivo de saber suas opiniões a respeito da profissão do motorista e o futuro profissional.

1)   O que você considera importante na profissão do motorista?
Adriano: Ser humano, responsivo, eficiente, eficaz, educado, atencioso, humilde, bom caráter, ter disciplina, cuidar do corpo e da mente, é importante repousar para poder cumprir com sua jornada da melhor forma possível.

Bastos: comportamento, conhecimento de profissão, gostar de pessoas, saber fazer e querer fazer aquilo que ele faz sempre bem feito.

2)   Quais os valores fundamentais para tornar-se um motorista profissional?
Adriano: confiança, amor pelo que faz, geralmente os motoristas profissionais são apaixonados pelo volante e a maioria se coloca no lugar das outras pessoas, trazendo para si a responsabilidade e o cuidar dos outros, tornando isso um dos fatores mais importantes na profissão, porque quando um profissional do volante dirigi com responsabilidade se preocupando com o próximo seja ele um cliente(usuário), um pedestre, uma bicicleta ou até mesmo um veiculo pequeno, ele tem êxito no que faz porque se preocupa com o próximo acima de tudo.(tem que ter Dom).

Bastos: ética, respeito e caráter.

3)   Qual foi a melhor experiência vivida no exercício da profissão de motorista no transporte de passageiros?
Adriano: o retorno dos clientes, o valor que eles dão ao profissional quando adquire confiança isso não tem preço, você chegar ao ponto do cliente apertar na sua mão e dizer que bom que é você, fico tranquilo de viajar com você, sei que estamos em boas mãos.

Bastos: uma experiência muito importante na minha carreira de motorista foi no ano de 1998 quando a empresa fez uma homenagem a todos os motoristas e fui escolhido para representar os colegas de trabalho. Na ocasião elaborei um discurso que falava das qualidades do profissional do volante e fui aplaudido de pé. Isso marcou muito na minha vida.

4)  Qual é o maior objetivo de estar estudando na faculdade e cursando o curso de tecnologia em logística?
Adriano: o objetivo é presentear meu Pai com minha formação que é um sonho dele, mas ele não pode realizar pelo fato de muito novo ter que começar a trabalhar e largar os estudos, e a faculdade vai contribuir e muito para realizar esse sonho e me transformar em uma pessoa melhor e um profissional capacitado. Busquei a logística porque desde criança comecei a trabalhar com meu Pai que sempre foi caminhoneiro e sempre trabalhei nessa área e por isso me sinto mais confortável, além de ter um excelente mercado nessa área, onde me sinto em casa.

Bastos: o objetivo é crescer profissionalmente, crescer como ser humano, alcançar um cargo melhor dentro da empresa para dar um futuro melhor para os meus filhos. 

Parabenizando os Srs. Adriano Alexssander da Luz e Lorivaldo Bastos estendo o meu reconhecimento a todos os motoristas que exercem diariamente com profissionalismo sua missão de bem servir as pessoas que confiam na prestação dos serviços para sociedade.

Desejo Muita Luz e Sabedoria para cada Motorista!

Palestrante José Rovani - HighPluss Treinamentos
Palestra VIP para Motoristas - Hands On

terça-feira, 23 de julho de 2013

HighPluss oferece a Palestra VIP SIPAT 2013 no Brasil


A HighPluss Treinamentos oferece "Palestra SIPAT 2013" com o foco "Trabalhe com Segurança e seja Feliz na Vida", sendo que está direcionada a SIPAT das empresas do Brasil. 

Contato pelo e-mail: treinamentos@highpluss.com.br

HighPluss Treinamentos agradece sua confiança e preferência. 
Muito Obrigado!

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Palestra Motivacional para Motoristas no Brasil


Seu motorista é "Feliz" com o trabalho?

Sua empresa valoriza o motorista?

Seu motorista é participativo?

Sua empresa sabe acolher o motorista?

Seu motorista têm autoestima elevada?




A HighPluss Treinamentos sempre atenta na evolução do perfil profissional dos motoristas, 
oferece "Palestra Motivacional" com o foco "Valorizar seu Motorista é uma Decisão Inteligente", 
sendo que está direcionada aos motoristas de ônibus, caminhões, vans, transporte escolar e taxistas.

Também está disponível para Transportadoras, Cooperativas, Sindicatos e Empresas que possuem frota própria de Transportes.


Contato pelo e-mail: treinamentos@highpluss.com.br.

HighPluss Treinamentos agradece sua Confiança e Preferência. Muito Obrigado!

sábado, 13 de julho de 2013

Palestra VIP sobre Gestão de Conflitos nos Transportes


Sua empresa têm conflitos? 

Sua empresa têm conflitos entre motoristas?


Sua empresa têm conflitos entre motoristas e passageiros? 


Sua empresa têm conflitos entre cobradores e passageiros?


Sua empresa têm conflitos entre motoristas e clientes finais?



A HighPluss Treinamentos oferece palestras e treinamentos para capacitação profissional diferenciada aos motoristas de ônibus, caminhões, vans, transporte escolar e taxistas.

Também está disponível para Transportadoras, Cooperativas, Sindicatos e Empresas que possuem frota própria de Transportes.


Contato pelo e-mail: treinamentos@highpluss.com.br.
HighPluss Treinamentos agradece sua Confiança e Preferência. Muito Obrigado!

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Palestra VIP para Motoristas no Brasil


A HighPluss Treinamentos oferece palestras e treinamentos para capacitação profissional diferenciada aos motoristas de ônibus, caminhões, vans, transporte escolar e taxistas.


Também está disponível para Transportadoras, Cooperativas, Sindicatos e Empresas que possuem frota própria de Transportes.

Valorize seu capital intelectual e gere serviços logísticos mais confiáveis e seguros para o cliente!

Contato pelo e-mail: treinamentos@highpluss.com.br, 


HighPluss Treinamentos agradece sua Confiança e Preferência. Muito Obrigado!

Elevação do eixo traseiro compromete segurança e causa danos ao veículo

caminhao-empinado-traseira-alta
Um modismo inocente, mas perigoso. É cada dia mais comum encontrar caminhões e carretas com eixos traseiros elevados além da altura normal. A alteração não tem outra motivação que não a estética. Os caminhoneiros gastam até R$ 1.200 para acrescentar calços sob a mola – ou mesmo molas adicionais – só para deixar o bruto mais “invocado”.
O engenheiro especializado em transporte Rubem Penteado de Melo diz que a mudança põe em risco a estabilidade e a durabilidade do veículo. “Há um impacto grande. A elevação traseira transfere mais peso para os eixos dianteiros, comprometendo a estabilidade”, afirma.
Outro problema, segundo Melo, é que o cardã fica muito inclinado. “Assim, o diferencial vai ‘roncar’ e causar danos ao rolamento”, declara. Além disso, de acordo com ele, ao fazer a alteração, muda-se a altura do para-choque traseiro, que perde sua função.
A reportagem apurou que algumas concessionárias já entregam implementos novos com a mudança, se isso for solicitado pelo comprador. “Acabei de tirar uma carreta zero quilômetro e já saí da concessionária com o calço. Paguei R$ 1.200”, conta um caminhoneiro autônomo, de 42 anos, do Paraná. No caso dele, a traseira do implemento ficou 12 centímetros mais alta.
Outro motorista, de 29 anos, contou que colocou mais molas entre as originais da carreta para elevar o eixo traseiro em 20 centímetros. “Fiz porque fica bonito”, justifica ele, que pagou R$ 1 mil pelo serviço num posto de mola de Maringá. “Essa moda começou com os trucks já faz muito tempo. Depois, veio para as carretas”, declara.
Legal ou ilegal?
Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir), a mudança é ilegal porque vai contra o artigo 8º da resolução 292/08 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que proíbe ”alteração das características originais das molas do veículo, inclusão, exclusão ou modificação de dispositivos da suspensão”.
Mas a assessoria do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) diz o contrário. Em resposta a uma solicitação da reportagem, o órgão respondeu: “Desde que respeitado o limite de peso por eixo, como prevê a Resolução 430 do Contran, não há problema (em fazer a elevação do eixo)”. Pelo menos até dezembro deste ano, a tolerância máxima é de 7,5% por eixo.
Nem todo Detran faz a alteração no documento do caminhão. No Paraná, por exemplo, os técnicos informam que, de acordo com a legislação, a mudança no documento só é necessária para veículos com até 3,5 toneladas de Peso Bruto Total (PBT). Com isso, os motoristas ficam sujeitos a problemas em blitze, caso o policial seja rigoroso no cumprimento de sua função e perceba que a altura da carreta não condiz com a descrita no documento.
“Moda ridícula”
calço de molaA reportagem está abordando esse assunto por sugestão do empresário Emílio Dalçoquio, diretor operacional da Dalçoquio Transportes de Santa Catarina. Segundo ele, por lá, a elevação do eixo traseiro virou uma febre. “É mais uma moda ridícula como tantas outras que surgem ao longo dos tempos, assim como antigamente homem para ser homem tinha de fumar e usar chapéu”, afirma.
Para ele, o fenômeno é coisa de caminhoneiro jovem “vítima da jogada de marketing” dos postos de molas. Mas há aqueles que apostam em teorias mentirosas. “Alguns acham que caminhões com eixo traseiro erguido ficam mais firmes nas curvas. Evidente que um verdadeiro caminhoneiro profissional não cai nessa ideia absurda”, declara.
Dalçoquio alega que a alteração prejudica a suspensão dianteira do veículo “bem como o embuchamento da barra estabilizadora dianteira” principalmente quando o caminhão passa em buracos e cabeceiras de pontes. “Consequentemente deixa dúvida sobre o bom funcionamento do veículo na próxima curva”, ressalta.
Ele acrescenta outro fato fácil de explicar pela física. “Em caso de uma brusca frenagem, o eixo traseiro erguido facilita o deslocamento da carga para frente”, diz Dalçoquio. O empresário destaca que isso coloca em risco a segurança do próprio motorista.
Publicado em 12/07/2013 no Blog do Caminhoneiro.

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Posicionamento do SETCERGS frente ao Chamado Dia Nacional de Lutas

 O SETCERGS, entidade representativa do Transporte e Logistica no RS, vem nesse momento de expectativas, orientar seus associados diante dos possíveis atos de paralisação que deverão ocorrer amanhã, dia 11/07/2013, em todo o Brasil. Muito embora entendamos legítimas algumas das reivindicações da sociedade frente ao Governo Brasileiro, que não atende aos anseios da nação, o direito de ir e vir deve e precisa ser respeitado. Todos sabemos que uma paralisação nos meios de Transporte de pessoas trará um impedimento substancial ao deslocamento dos funcionários às Empresas. Por Lei, nada pode impedir o acesso ao trabalho, nem ameaçar ou causar danos à propriedade ou pessoa. Esperamos todos, que os serviços essenciais sejam mantidos conforme determina a lei.
             Assim como outras entidades Empresariais tais como: Febraban e Sindilojas, grandes embarcadores e outros tantos clientes estão indicando como um dia normal de trabalho, orientando seus funcionários a buscarem meios de transporte para chegarem ao trabalho, o SETCERGS orienta a todos que mantenham suas Empresas em funcionamento normal, observando, por óbvio, as restrições que poderão advir por conta da paralisação em pauta, assim como prevenindo seu patrimônio e seus funcionários de possíveis atos de vandalismos. Cada Empresa poderá adotar um critério particular de busca e acesso de seus funcionários em caso de falta do transporte coletivo. Cabe ressaltar que as Empresas de Transporte de Passageiros intermunicipais, através de Resolução do DAER, determinou que os veículos deixem de circular a partir das 4h da manhã dessa quinta feira em todo o Estado do RS. Portanto, ressalte-se, trata-se de uma prevenção por medida de segurança,para evitar depredações de ônibus e possíveis lesões a passageiros e motoristas nas estradas.
             Precisamos acreditar que o Brasil será mais forte a partir das manifestações de rua. Os protestos devem ecoar no Governo e Congresso Nacional, para uma mudança radical de postura dos nossos Governantes. O Brasil precisa olhar para o seu crescimento e desenvolvimento como um todo, oferecendo mais justiça social, mais segurança, menos impostos e mais dignidade a todo povo Brasileiro. O Transporte de Cargas, independente do momento de dificuldades e incertezas em que vive, tem um compromisso com o abastecimento e a distribuição das riquezas do Brasil, e não pode se furtar desses objetivos.

Fonte: Sérgio Neto - Presidente do SETCERGS

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Aprovado anteprojeto que permite 6h consecutivas ao volante em estradas

Comissão especial aprovou relatório para mudar lei que regulamenta profissão de motorista. A redação final será apresentada como projeto de lei nos próximos dias e vai passar pela tramitação normal das comissões na Câmara.
Lucio Bernardo Jr. / Câmara dos Deputados
Reunião para discussão e votação do parecer do relator, (foto) dep. Valdir Colatto (PMDB-SC)
Colatto: proposta é viável tanto para quem paga a conta quanto para o motorista profissional.
A Comissão especial que analisa alterações na lei que regulamenta a profissão de motoristas de cargas e de passageiros aprovou, nesta quarta-feira (3), o relatório do deputado Valdir Colatto (PMDB-SC). Entre outras alterações, o relatório permite que o motorista possa dirigir por até seis horas consecutivas. Pela legislação vigente (Lei 12.619/12) o motorista é obrigado a fazer uma parada de pelo menos meia hora a cada quatro horas na direção.
Para Valdir Colatto a alteração vai flexibilizar o trabalho do motorista que, muitas vezes, é obrigado a parar em locais sem infraestrutura somente para cumprir a lei. “Não adianta você querer aplicar uma regra no Brasil para uma condição da Suíça, nós temos que aplicar dentro da nossa realidade e foi isso que nós buscamos ouvindo o setor”, afirmou. Segundo ele, a proposta apresentada por ele é viável “tanto quem paga a conta como o motorista profissional”. “Foi a melhor proposta que nós encontramos”, completou.
O deputado Hugo Leal (PSC-RJ) criticou o relatório que, segundo ele, extrapolou o objetivo da comissão especial, que era somente alterar a lei 12.619. Segundo ele, foram alterados temas que estão regidos por outra legislação.

“Esqueceram de discutir a questão do profissional, do motorista. Aqui o maior benefício que foi trazido ao motorista foi dizer que a sua jornada vai ser maior”, reclamou. Na avaliação dele, a decisão é um desrespeito ao profissional, seja ele celetista ou autônomo, e à própria sociedade. “É impressionante que se crie uma comissão para dizer que o único benefício que será concedido ao motorista é ele vai poder dirigir 6h, até 14h por dia”, lamentou.
O relatório aprovado na Comissão Especial é um anteprojeto. A redação final do relatório será apresentada como projeto de lei nos próximos dias e vai passar pela tramitação normal das comissões na Câmara.
Reportagem – Karla Alessandra
Edição – Rachel Librelon
Publicado em 03/07/2013 pela Agência Câmara Notícias no site http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/TRANSPORTE-E-TRANSITO


quinta-feira, 4 de julho de 2013

Comissão aprova minuta que muda Lei do Descanso

lei-do-descanso
A comissão especial criada na Câmara dos Deputados para alterar a Lei do Descanso (12.619) aprovou nesta quarta-feira (3) a proposta do seu relator, Valdir Colatto (PMDB/SC). Foram 17 votos favoráveis e apenas 4 contrários (veja abaixo como votaram os integrantes). A aprovação da minuta é a principal reivindicação do Movimento União Brasil Caminhoneiro (MUBC), que desde a segunda-feira (1) realiza uma série de bloqueios de rodovias no País.
O texto agora vira projeto de lei e precisa ser aprovado pelo plenário da Casa. Se passar por esta nova etapa e for sancionado pela presidente Dilma Rousseff, os direitos dos caminhoneiros implementados pela Lei do Descanso serão reduzidos.
A minuta aumenta de 4 para 6 horas o tempo de direção no qual o motorista deve parar meia hora para descansar. E diz que o caminhoneiro autônomo é obrigado a descansar 10 horas e não mais 11 horas entre dois dias de trabalho. Essas 10 horas podem ser fraccionadas durante o dia, coincidindo com intervalos para refeiçoes, desde que seja garantido a ele um descanso mínimo de 8 horas ininterruptas.
Em relação à jornada dos empregados, a minuta estabelece que eles poderão trabalhar 8 horas diárias e mais quatro horas extras. Na Lei do Descanso, são permitidas apenas mais duas horas extras. Pela proposta da comissão, eles continuam tendo 11 horas de descanso, mas apenas 8 terão de ser ininterruptas. As outras três poderão inclusive coincidir com períodos de refeição e o intervalo a cada 6 horas.
A minuta também propõe uma redução drástica na remuneração do tempo de espera. Pelo texto atual, esse tempo deve ser indenizado num valor 30% superior à hora normal. Pela proposta aprovada na comissão, será de apenas 20% da hora normal.
Comissão e auxiliar do autônomo
O pagamento por comissão do caminhoneiro empregado volta a ser permitido se a proposta dos deputados for aprovada em plenário. Outra mudança importante é que a minuta cria a estranha figura do Transportador Autônomo de Carga Auxiliar. Ou seja, o autônomo pode contratar alguém para dirigir seu caminhão sem que a relação entre ambos caracterize vínculo empregatício.
Estradas e pontos de apoio
Toda a nova lei só vai vigorar, de acordo com o projeto, nas estradas onde haja pontos de paradas adequados para seu cumprimento. O governo, segundo o texto, teria de homologar a primeira relação de rodovias após 180 dias da publicação da nova lei. Em mais 240 dias, o governo teria de atualizar a relação periodicamente.
Exames toxicológicos
No texto atual, as empresas são obrigadas a criar programas de prevenção de drogas para seus funcionários. No projeto, os caminhoneiros terão de realizar exames obrigatórios “de larga janela de detecção específico para substâncias psicoativas que causem dependência por ocasião da admissão do empregado na função de motorista profissional, renovado todas as vezes em que o mesmo se fizer necessário, a critério do empregador”.
Outras mudanças
A proposta aprovada na comissão também altera outras legislações que nada têm a ver com o tempo de trabalho dos caminhoneiros. Uma delas é a resolução 3.658, da Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT).
“O pagamento do transportador autônomo deve ser feito preferencialmente em espécie ou por meio de crédito em conta de depósitos mantida em instituição bancária, conta corrente ou poupança ou por outro meio de pagamento regulamentado pela ANTT.” Este trecho do projeto subverte o espírito da resolução, que regulamentou o pagamento do caminhoneiro autônomo após o fim da carta-frete.
Para trazer o setor para a formalidade, evitando a sonegação, a ANTT estabeleceu que o pagamento deve ser feito por depósito direto em conta corrente do profissional ou por meio eletrônico, vetando o pagamento em dinheiro.
Se aprovado, o projeto também vai interferir na Lei da Estadia. O texto determina prazo máximo de cinco horas para carga e descarga. E diz que, após esse tempo, o caminhoneiro autônomo ou a transportadora terão direito a R$ 1,38 por tonelada/hora de carga.
Outra mudança proposta pela comissão está relacionada à tolerância de peso nas balanças. O Conselho Nacional do Trânsito (Contran) vem adiando a redução de 7,5% para 5% da tolerância por eixo. E a comissão propõe a extensão para 10%. Por último, o grupo de deputados diz que os caminhões vão pagar o pedágio devido apenas pela unidade tratora, isentando reboques e semirreboques.
Veja como votaram os deputados
Pela mudança na lei
Celso Maldaner (PMDB/SC)
César Colnaghi (PSDB/ES)
Nilson Leitão (PSDB/MT)
Leopoldo Meyer (PSB/PR)
Sandro Alex (PPS/PR)
Nelson Marquezelli (PTB/SP)
Bernardino Barreto de Oliveira (PRB/PR)
Dr Grilo (PSL/MG)
Jungi Abe (PSD/SP)
Onofre Agustini (PSD/SC)
Alceu Moreira (PMDB/RS)
Darcísio Perondi (PMDS/RS)
Lázaro Botelho (PP/TO)
Márcio Junqueira (DEM/RR)
Paulo Foletto (PSB/ES)
Oziel Oliveira (PDT/BA)
Rubens Moreira Mendes (PSD/RO)
Contra a mudança na lei
Vanderlei Macris (PSDB/SP)
Hugo Leal (PSC/RJ)]
Jô Moraes (PCdoB/MG)
Vilson Covatti (PP/RS)
Publicado em 04/07/2013 no Blog do Caminhoneiro.

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Caminhoneiro diz que é obrigado a participar da paralisação

Greve de caminhoneiros - Brasil 2013 (1)
Caminhoneiros que não querem aderir à paralisação iniciada na última segunda-feira são obrigados a participar do movimento. Quem tenta seguir viagem pelas estradas de Minas Gerais é intimidado e tem o veículo apedrejado. A denúncia foi feita à reportagem da Itatiaia por um caminhoneiro. Com medo, ele não quis se identificar. “No momento que eles pedem para parar, eles já estão intimidando. E a gente já é ciente de outras vezes que aconteceu esse tipo de movimento, que eles apedrejam os veículos, eles intimidam”, disse o motorista.
Durante a greve, alguns motoristas bloqueiam as rodovias de forma parcial. Veículos de passeio e ônibus não impedidos de seguir viagem. A situação é diferente quando trata-se de veículos de cargas. “A gente não tá aqui porque quer, a gente tá aqui intimidado”, destacou o profissional, que denuncia também falta de estrutura mínima para permanecer parado na rodovia. Segundo ele, os caminhoneiros que estão afastados das áreas urbanas e dos postos de gasolina convivem com a falta de comida e água. “Nós estamos na beira da estrada. Aqui não tem nada”, reclamou.
Nessa terça-feira, a Justiça Federal determinou o desbloqueio das rodovias federais no estado de Minas Gerais interditadas por caminhoneiros. A decisão é relacionada às manifestações organizadas pelo Sindicato dos Transportes Autônomos de Carga e pela União Geral dos Trabalhadores de Minas Gerais. Em caso de descumprimento, as entidades deverão pagar multa de R$ 100 mil por hora.
Apesar da decisão, trechos das BR 040 e da Fernão Dias continuam parcialmente fechados na manhã desta quarta-feira. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), veículos de carga não circulam no km 650 da 040, em Cristiano Otoni, na Região Central. A Fernão Dias está interditada em Igarapé, na Grande BH; e em Carmópolis de Minas, Oliveira e Santo Antônio do Amparo, na Região Centro-Oeste.
Publicado em 03/07/2013 no Blog do Caminhoneiro.

Greve de caminhoneiros do Brasil repercute nos EUA

caminhoneiros-entram-em-greve-e-bloqueiam-a-br-364-na-saida-de-cuiaba-mt-nesta-segunda-feira-1-o-mubc-movimento-uniao-brasil-caminhoneiro-convocou-caminhoneiros-empresas-e-cooperativas-de-1372703297397_956x500
As paralisações e protestos promovidos porcaminhoneiros  em diversos pontos do Brasil já repercutem na Bolsa de Cereais de Chicago (CBOT), nos Estados Unidos. Um bem conceituado analista de oleaginosas sugeriu que a União Europeia tende a aumentar suas importações de soja norte-americana para processar, devido aos atrasos no envio de farelo da América do Sul.
O CME Group, controlador da CBOT, registrou em seu portal o “início de uma greve de três dias dos caminhoneiros brasileiros”. No entanto, os traders não esperam atrasos significativos nos embarques caso a greve não se prolongue até a próxima semana.
Por outro lado, a desvalorização do Real diante do Dólaré vista como um impulso para os produtores daqui. Os analistas do CME entendem que isso poderia aumentar as exportações brasileiras.
Fonte: Agrolink
Publicado em 03/07/2013 no Blog do Caminhoneiro.

terça-feira, 2 de julho de 2013

Câmara aprova indicação de condutor principal no documento do veículo

documento de caminhao
A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania(CCJ) aprovou na terça-feira (25) proposta que prevê a inclusão de condutor principal no Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV). O texto (Projeto de Lei 6376/09) tramita em caráter conclusivo e seguirá para análise no Senado.
Pelo texto, o proprietário poderá indicar o nome do principal motorista do veículo, que deverá aceitar a indicação e será o responsável pelo veículo, mesmo quando não estiver em trânsito. Assim que houver a aceitação formal do nomeado, deverá ser emitido novo documento.
De acordo com o autor, deputado José Mentor (PT-SP), o objetivo da proposta é assegurar tranquilidade aos donos dos veículos, uma vez que nem sempre conhecem as rotas percorridas pelos condutores nem as infrações eventualmente cometidas. “A alteração do certificado possibilitará a diminuição dos casos de dúvida em relação aos autores de danos físicos e materiais em conflitos de trânsito”, avalia.
O relator do projeto na CCJ, deputado Vicente Candido (PT-SP), fez apenas mudanças de redação. Segundo ele, as adaptações eram necessárias para adaptar o texto à boa técnica legislativa.
Íntegra da proposta
PL-6376/2009

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Justiça proíbe bloqueio de rodovias

bloqueio em rodovias - greve dos caminhoneiros 2013
A juíza federal Cynthia Leite Marques concedeu um “interdito proibitório” em favor da Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT) e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) proibindo o Movimento União Brasil Caminhoneiro (MUBC) de realizar bloqueios de rodovias. A decisão vale até quinta-feira.
Em seu despacho, a juíza determinou que o movimento e seu presidente Nélio Botelho se abstenham de ocupar, obstruir ou dificultar a passagem de rodovias federais. Ela deixa claro que qualquer ato que “interferir na correta locomoção pelas estradas” será penalizado com multa de R$ 10 mil por hora.
Publicado em 01/07/2013 no Blog do Caminhoneiro. http://blogdocaminhoneiro.com/2013/07/justica-proibe-bloqueio-de-rodovias/