Motorista Comprometido

Motorista Comprometido
Arquivo: HighPluss Treinamentos, 2017.

Notícias

sábado, 29 de março de 2014

Lançamento do Livro Motorista Comprometido em Joinville


Precariedade da logística eleva déficit de motoristas em MT


mt_449
Dificuldades elevam o déficit de caminhoneiros em Mato Grosso para 5 mil profissionais neste ano. No país, faltam cerca de 140 mil motoristas para atender uma demanda crescente, que é provocada principalmente pelo escoamento da safra de grãos brasileira. Nesta temporada, estima-se que 188 milhões de toneladas de grãos no Brasil sejam escoados. Dessas, 46 milhões de toneladas estão em Mato Grosso, conforme dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).
Segundo o presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de Mato Grosso (Sindmat), Eleus Vieira de Amorim, há veículos disponíveis para fazer o transporte mas falta mão de obra capacitada para resolver esse impasse. Conforme ele, nesta safra, devido ao aumento da produção de grãos, a situação piorou. “Levamos em conta somente o que está faltando para atender os veículos que estão parados e não do investimento que o empresário pode fazer no setor”, avisa.
Para o empresário do segmento, Otávio Fedrizze, falta interesse do próprio trabalhador. Além disso, destaca que as péssimas condições das rodovias atrapalham a atração de profissionais para o setor. Ele conta que chegou a ter cerca de 200 caminhões parados por falta de motoristas.
O proprietário de uma transportadora em Cuiabá, Rafael Giovelli, acredita que o déficit de mão de obra é resultado da falta de políticas públicas para a categoria. Conforme ele, os problemas da atividade, como a distância da família d os perigos das estradas, fazem com que muitos saiam da profissão até para ganhar menos. “Tem motorista que ganhava até R$ 5 mil por mês, mas largou tudo por um salário de R$ 1,2 mil”, lembra. Ele explica que para impedir que muitos caminhões fiquem parados, a contratação de profissionais excede em quase 4 motoristas por veículo.
Amarildo Varela, que exerceu a atividade de caminhoneiro há 11 anos, decidiu trocar de profissão em função dos riscos. Para ele, a falta de valorização da categoria foi determinante para a escolha de novos rumos. Atualmente atuando como contador, ele diz que o rendimento atual ultrapassa os ganhos como caminhoneiro. “Me sinto mais feliz e respeitado”, diz.
Fonte: Agro Debate
Publicado em 27/03/2014 no Blog do Caminhoneiro.

sábado, 22 de março de 2014

Palestra "Atendimento ao Público do Transporte Urbano em Joinville"


Fonte: Transtusa, 2014.

Ministradas Palestras para os Bilheteiros da Empresa TRANSTUSA com o apoio da PASSEBUS.

Tema: Atendimento ao Público do Transporte Urbano em Joinville.

Excelentes aprendizados foram gerados durante as palestras para os profissionais que atendem diariamente aos clientes do transporte público de Joinville. Sem dúvida, Bilheteiros motivados e capacitados fazem a diferença na qualidade dos atendimentos aos clientes. Acredite!

Muita luz e sabedoria para Equipe TRANSTUSA e PASSEBUS na gestão do transporte público.

HighPluss Treinamentos agradece a confiança e preferência. 

Muito Obrigado!

domingo, 2 de março de 2014

Greve em Curitiba: motoristas e cobradores decidem encerrar paralisação

ônibus
Ônibus da região metropolitana de Curitiba. Motoristas e cobradores aceitam proposta do TRT e decidem encerrar greve. Foto: Adamo Bazani.
Greve em Curitiba: motoristas e cobradores decidem pelo fim da paralisação
Em assembleia, categoria aceita proposta da justiça de aumento salarial de 9,08%
ADAMO BAZANI – CBN
Motoristas e cobradores de ônibus de Curitiba e das cidades da região metropolitana decidiram voltar ao trabalho.
Em assembleia que acabou agora há pouco, 11h45 deste sábado 01º de março de 2014, a categoria aceitou a propostas feita pela desembargadora Ana Carolina Zaina, do Tribunal Regional do Trabalho da 9.ª região, de aumento salarial de 9,08% (5,26% INPC + 3,82% de aumento real), manutenção da data-base da categoria trabalhista em 1º de fevereiro, abono de R$ 300 e reajuste de 10,5% na cesta básica. Com este reajuste, os motoristas passarão a receber R$ 1.814,93, e os cobradores R$ 1.028,10.
A proposta foi apresentada nesta sexta-feira após a terceira audiência de conciliação realizada pelo TRT – Tribunal regional do Trabalho e teve aval das empresas de ônibus e da gerenciadora dos transportes Urbs. – Urbanização de Curitiba S.A. A greve teve início na quarta-feira, dia 26 de fevereiro
Com isso, aos poucos os serviços devem ser normalizados gradativamente nas cidades que formam a RIT – Rede Integrada de Transporte: Almirante Tamandaré, Pinhas, São José dos Pinhas, Araucária, Contenda, Colombo, Campo Largo, Campo Magro, Bocaiúva do Sul, Rio Branço do Sul, Itaperuçu, Piraquara e Fazenda Rio Grande.
Publicado em 01/03/2014 por Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes. Blogpontodeonibus.